Corpo de Lázaro é enterrado sob forte comoção de familiares em Goiás

Criminoso foi morto durante confronto com a polícia, após 20 dias de caçada. Ele é acusado de matar uma família no DF, em 9 de junho

Por volta das 15h desta quinta-feira (1º/7), o corpo de Lázaro Barbosa, 32 anos, foi entregue por uma funerária do Distrito Federal em um cemitério em Goiás, no Entorno, para ser sepultado pela família, em cerimônia restrita. Por segurança, o local do enterro não será divulgado.

O carro da funerária chegou ao local escoltado por uma viatura da Polícia Militar de Goiás (PMGO).

A cerimônia de despedida do criminoso que aterrorizou áreas rurais do DF e de Goiás ocorreu rapidamente e de maneira simples. Ao todo, 9 pessoas participaram do rito.

O velório aconteceu por cerca de 30 minutos, por causa das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. Com a chegada do corpo, houve comoção. Do lado de fora da capela, era possível ouvir familiares chorando a perda.

A reportagem acompanhou as últimas homenagens, sem se aproximar do cortejo, a pedido da família.

1/6
Hugo Barreto/ Metrópoles
Hugo Barreto/Metrópoles
Hugo Barreto/ Metrópoles
Hugo Barreto/ Metrópoles
Hugo Barreto/ Metrópoles
Hugo Barreto/Metrópoles

Na cerimônia, estavam a viúva de Lázaro, uma tia e outros parentes. Ninguém concedeu entrevista. A esposa do criminoso chorou copiosamente durante toda a cerimônia e agradecia pelo “pai maravilhoso” que ele havia sido para a filha do casal. “Meu Deus, por quê?”, desesperou-se ela, enquanto o corpo era levado da capela para o túmulo.

Lívia Nunes, representante funerária Bom Samaritano, explicou que tudo foi acordado entre Wesley Lacerda, advogado da família, e o diretor da empresa, Everton Sacci.

“A funerária de Brasília esteve no IML em Goiás, fez a remoção do corpo, levou para a clínica, preparou o corpo e trouxe ao cemitério para a realização do velório”, detalhou.

“A esposa estava muito emocionada. Um momento difícil e de muita tristeza. O primeiro contato que tivemos com a família foi hoje. Eles agradeceram e disseram que Deus cuidou de tudo até o último momento”, finalizou.

39 tiros

Laudo preliminar feito pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Goiânia mostra que o assassino em série morreu ao ser atingido por 39 tiros disparados pela polícia, após 20 dias de caçada.

O homem é suspeito de cometer uma chacina, na qual foram assassinadas quatro pessoas de uma mesma família, no Incra 9, em Ceilândia, em 9 de junho.

O corpo de Lázaro estava na funerária do Distrito Federal desde a noite de quarta-feira (30/6). O cadáver foi retirado do IML de Goiânia por emissários da família.

O contato para a remoção do corpo se deu por intermédio do advogado da família, Wesley Lacerda. Na quarta-feira, um homem, possivelmente um advogado, e um representante dos direitos humanos retiraram o corpo do criminoso do IML com uma procuração assinada pelo pai de Lázaro, Edenaldo Barbosa.

Lázaro Barbosa foi morto em confronto com policiais goianos, na manhã da última segunda-feira (28/6), em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.