Coronavírus: Saúde investiu R$ 79,4 milhões em hospital de campanha no Mané

Contratação envolve 197 leitos que estarão disponíveis para atendimento a pacientes com a Covid-19

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal publicou portaria com a informação de que investirá R$ 79.449.903 na contratação emergencial de 197 leitos para o combate ao novo coronavírus no hospital de campanha que está sendo erguido no Estádio Mané Garrincha.

O extrato do contrato de serviço de gestão integrada com a empresa responsável foi publicado na edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de terça-feira (05/05).

O secretário de Saúde, Francisco Araújo, afirmou que esse é mais um passo para o funcionamento da unidade. “Com a assinatura do contrato, em abril, as notas de empenho publicadas e a empresa cumprindo com cada fase do processo, teremos os leitos disponíveis assim que possível.”

1/5
Obras começaram em março
Hospital de campanha está sendo erguido no Mané Garrinha
Secretário de Saúde, Francisco Araújo
Fiscalização da Terracap no hospital de campanha
GDF contrata por R$ 5 mi empresa para erguer Hospital de Campanha no Mané Garrincha

Equipamentos

Ao todo, serão 173 leitos de enfermaria adulto sem suporte de oxigenoterapia, mais 20 de suporte avançado e quatro de emergência a serem estruturados no hospital de campanha. Eles estarão disponíveis para atendimento a pacientes com o novo coronavírus pelo período de 180 dias, prorrogável por igual período.

O contrato inclui a locação de equipamentos, gerenciamento técnico, assistência médica e multiprofissional, de forma ininterrupta, com manutenção e insumos necessários para o funcionamento dos equipamentos, incluindo computadores e impressoras, e atendimento dos pacientes com medicamentos, materiais, alimentação.

No momento, a empresa responsável pela estruturação dos equipamentos levou cerca de 130 camas com colchão para o estádio e iniciou o processo seletivo para recrutar 253 profissionais de saúde, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e farmacêuticos.

“Agora, estamos na etapa de recrutamento do corpo técnico, que ainda envolve treinamentos nos fluxos assistenciais, rotas de fuga, entre outras práticas. Assim que as obras para instalar os leitos estiverem concluídas, a empresa entra com os profissionais”, informou o subsecretário de Infraestrutura da pasta, Isaque Albuquerque.