Com reservatório cheio, CEB aumenta vazão da barragem do Lago Paranoá

O mês de fevereiro de 2021 é o mais chuvoso no Distrito Federal desde 1961, fazendo com que rios e lagos cresçam de volume

atualizado 22/02/2021 14:12

Comportas da Barragem do Lago Paranoá são abertasAcácio Pinheiro / Agência Brasília

As aberturas das comportas da Barragem do Lago Paranoá foram ampliadas novamente, na manhã desta segunda-feira (22/2), chegando a um total de 2,10cm (70cm em cada uma). O reservatório alcançou, na semana passada (15/2), a cota de 1.000,60 metros devido à intensidade das chuvas que atingem o DF neste mês.

Somente na noite de domingo (21), a cota de água do Lago Paranoá aumentou 11cm, passando de 1000,64m para 1000,75m. Por causa disso, a Companhia Energética de Brasília (CEB) autorizou nova abertura das comportas, que passaram de 90cm para 120cm durante a madrugada; depois,  para 180cm por volta das 9h30 desta segunda; e, agora, para 210cm, no fim da manhã.

O mês de fevereiro de 2021 é o mais chuvoso no Distrito Federal desde o início do acompanhamento histórico do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em 1961.

Abertura das comportas

Todas as aberturas das comportas são coordenadas pela CEB Geração, com o Corpo de Bombeiros do DF e a Defesa Civil, que emitiu alertas via SMS para que as pessoas evitem as margens do Rio São Bartolomeu. Além disso, a cada novo aumento das aberturas, sinais sonoros são emitidos pelas sirenes do sistema de notificação em massa por 10 quilômetros quadrados.

O diretor-geral da CEB Geração, Eduardo Roriz, explica a importância do trabalho de monitoramento e de controle do volume de água do Lago Paranoá: “Estrategicamente, temos de sempre estar com a cota o mais baixa possível para suportar qualquer aumento de água, senão, temos de abrir muito as comportas e, assim, ocorre uma elevação muito grande no nível da jusante”, detalhou.

Além do Lago Paranoá, os níveis dos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria são afetados pelas chuvas. Ambos estão com 100% de volume útil desde a semana passada, quando atingiram as cotas de 1.030,10 e 1.072,08, respectivamente, na segunda-feira (15). No início do mês, o nível do reservatório do Descoberto estava em 84,1%, e o de Santa Maria, em 96,3%.

Previsão do tempo

A previsão de chuvas para os próximos sete dias no DF permanece, com tendência de intensificação no fim de semana, segundo o Inmet.

A meteorologista Morgana Almeida esclarece o motivo de tanta chuva neste mês no DF: “O período chuvoso está sendo influenciado pelo fenômeno chamado zona de convergência do Atlântico Sul, que cria um corredor de nebulosidade desde a Região Norte, e o DF, por estar no meio dele, fica sob efeito de muita umidade e formação de nuvens”.

Veja imagens das inundações neste mês:
0

Últimas notícias