Com presença do ministro Marcos Pontes, GDF lança Wi-Fi Social na Estrutural

Com extensão de 1 Km, o sinal de internet poderá ser utilizado da Feira Permanente até o terminal rodoviário da região administrativa

Matheus Garzon
Compartilhar notícia

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) inaugurou, nesta quinta-feira (3/12), o Wi-Fi Social na Cidade Estrutural. Com extensão de 1 quilômetro, o sinal de internet poderá ser utilizado da Feira Permanente até o terminal rodoviário da região administrativa. É o primeiro ponto a cobrir uma avenida no DF.

Com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, o sinal foi liberado. Segundo o secretário da SECTI, Gilvan Máximo, o serviço ofertado será acompanhado com lupa pelos técnicos. “Tem que conseguir fazer chamada de vídeo. Se não fizer, a gente cancela o contrato e chama outro”, afirma.

Para ele, o programa não garante apenas inclusão digital, mas social. “O pacote de dados ainda é caro. Nossa expectativa é atender 4 mil pessoas por dia”, projeta. O próximo passo, diz Gilvan, é levar o mesmo ao Sol Nascente.

Conforme explica, o serviço é oferecido à população sem gasto do GDF, pois as empresas credenciadas custeiam a instalação e manutenção das redes e, em contrapartida, podem explorar modalidades de publicidade digital quando aparelhos se conectam às redes.

Cidade inteligente

O ministro Marcos Pontes elogiou a iniciativa e espera ver o DF se encaixando no conceito de cidade inteligente. “Brasília é uma cidade planejada, e por que não ser também tecnológica? É um momento muito simbólico”, opina.

Ele diz que há projetos parecidos, no âmbito do governo federal, de levar internet a todo o Brasil. “Eles foram levados ao Ministério de Comunicação, que será tocado por lá. Queremos levar fibra ótica ao Nordeste, Norte e Centro-Oeste”, anunciou.

Lan house social no DF

No mesmo evento, foi inaugurada a Lan House Social na Administração Regional da Estrutural. São nove computadores que ficarão à disposição da população local. “Aqui vai poder estudar, ler um artigo, imprimir um trabalho da escola. Qualquer coisa que precisar”, afirma João Pedro Gurgulino, subsecretário de Ações e Projetos Estruturantes.

Esta é a primeira lan house gratuita do DF e servirá como teste para as próximas inaugurações que ainda estão sendo estudadas. “Os computadores todos são da Reciclotech, nosso outro projeto. Então, temos ainda outras máquinas que poderão ser levadas a outros locais”, finaliza.

Sair da versão mobile