Cinco cidades ficam sem energia nesta terça; veja endereços afetados

Desligamento programado para manutenção na rede de energia atinge cinco regiões administrativas pela manhã e tarde desta terça-feira (29/11)

atualizado 28/11/2022 19:30

Foto colorida poste Vinícius Schimidt/Metrópoles

Moradores de cinco cidades do Distrito Federal vão ficar sem energia elétrica durante manutenção da Neoenergia nesta terça-feira (29/11). O desligamento programado atinge endereços do Itapoã, Lago Sul, Ceilândia, Riacho Fundo II e Plano Piloto.

Pela manhã, das 8h30 às 13h, a energia será interrompida no Itapoã e no Lago Sul para manutenção da rede. Na primeira região administrativa, serão afetados os endereços: Condomínio Itapuã, Avenida Central, Lote 78, Quadras 1 e 2; DF 250, Bloco D; Itapoã Parque, Quadra 502; e Quadra 1, Conjunto M.

Já no Lago Sul, ficarão sem energia apenas os moradores da QL 22, Conjunto 4. No Plano Piloto, o desligamento ocorre entre 12h30 e 17h, na SHLN, conjuntos B e C.

Em Ceilândia, haverá desligamento para a construção de novas redes, entre 8h30 e 16h, na DF 180, km 56, lotes 13, A, CL6 e Quadra 1; Fazenda Laje Giboia, Chácaras Guariroba e Palmeira; e Núcleo Rural Guariroba, BR 060.

O mesmo serviço será feito no Riacho Fundo II, das 8h30 às 16h. A interrupção atinge a Colônia Agrícola Catetinho, Chácara 79; Colônia Agrícola Riacho Fundo, Bloco D; Caub I, chácaras 27-A, 27-B, 44, 62, lotes 17 ao 20, 22, 23, 26 ao 28, 32 ao 34, 37, 38, 40, 43, 45, 46, 48 ao 50, 92 ao 97, 99 e 100; e na DF 065, km 2.

Ainda no Riacho Fundo II, mas das 12h30 às 17h, haverá desligamento na Quadra 23, conjuntos M e N; Quadra 25, conjuntos A, B, D ao G e J; e Quadra 27, Conjunto G.

“Além dos desligamentos programados, pode ocorrer a falta de energia em alguma região sem comunicação prévia. Nesses casos, a orientação é que a população registre ocorrência pelo telefone 116. Clientes com deficiência auditiva e de fala podem acessar o atendimento pelo 0800 701 01 55, desde que utilizem aparelho adaptado para essa finalidade”, divulgou a Neoenergia.

Mais lidas
Últimas notícias