Candidatura de Veras ao comando da CLDF detona atrito no PDT

Presidente do partido no DF nega ter sido previamente consultado sobre entrada do correligionário na corrida pela Câmara Legislativa

atualizado 10/12/2020 16:48

Georges MichelHugo Barreto/Metrópoles

O lançamento da candidatura do deputado distrital Reginaldo Veras (PDT) para a presidência da Câmara Legislativa (CLDF) não repercutiu bem no Diretório Regional do Partido Democrático Trabalhista.

Questionado pelo Metrópoles se havia sido consultado por Veras ou mesmo se houve reunião da Executiva sobre a candidatura, o presidente Georges Michel (foto em destaque) negou qualquer tratativa.

“Não. Essa é uma decisão unilateral do parlamentar e independe. O PDT é um partido de diálogo e que costuma se reunir. O deputado não comunicou nem convocou sua executava”, disparou o dirigente.

O líder do governo na CLDF é o deputado Cláudio Abrantes (PDT). O parlamentar compartilha do desconforto do presidente da legenda.

“Eu sigo na mesma linha do meu partido. É uma decisão do deputado. Eu sou muito amigo do Reginaldo e respeito a decisão dele, mas eu também não fui comunicado”, comentou Abrantes.

“Quando eu fui candidato a deputado, meu partido sabia; a Executiva sabia  e o próprio deputado (Veras) sabia”, ponderou.

Ao Metrópoles, Veras explicou por que não fez a consulta à legenda. “Eleição da Câmara Legislativa é uma questão interna, não partidária. Por isso, não me reportei ao partido. Além disso, o partido não me procurou”, afirmou Veras.

Tendo Leandro Grass (Rede) com candidato a vice, Veras lançou candidatura contra a chapa de reeleição do presidente Rafael Prudente (MDB) e do vice-presidente Rodrigo Delmasso (Republicanos).

 

 

 

Últimas notícias