“Cagoete tem que morrer”, diz jovem em ameaça a padrasto no WhatsApp

Jovem foi denunciado pelo padrasto por uso e tráfico de drogas. Ele acabou preso em operação da PCDF nesta quinta-feira (18/11)

atualizado 18/11/2021 12:59

Policiais arrombam porta de casaReprodução/ Vídeo

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18/11), a operação Costa Rica (foto em destaque), com objetivo de prender um homem, de 23 anos de idade, acusado de tráfico de drogas.

Os policiais da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires) surpreenderam o suspeito em sua residência, na Rua 15 da região administrativa, onde armazenava as porções de drogas que comercializava.

Os investigadores chegaram até o suspeito após o padrasto dele fazer uma denúncia de que estaria recebendo ameaças de morte, por meio de um grupo no WhatsApp. “Esse boy é ‘mó’ cagoete e cagoete tem que morrer. Vou cortar a asinha dele. Safado na quebrada pode se criar assim, não. Tem que arrancar logo o pescoço”, escreveu o jovem.

Em depoimento, o autor da denúncia detalhou acreditar que as ameaças ocorreram por que ele teria acionado a Polícia Militar do DF (PMDF) em 1º de outubro, porque o jovem fazia uso de drogas no local, inclusive na frente dos filhos.

O jovem atuava no ramo do tráfico desde 2014 e já havia sido preso em flagrante no ano passado. Depois de solto, o autor voltou para o mundo do crime e se tornou um dos principais responsáveis pela distribuição de entorpecentes na Vila São José, em Vicente Pires.

Nas buscas foram encontrados um tablete de 1kg de maconha, uma porção fracionada de 25g da mesma droga, balanças de precisão e a quantia de R$ 1.050.

Se condenado, o suspeito pode pegar pena de 5 a 15 anos de prisão.

Mais lidas
Últimas notícias