Bênção na rua: ao ar livre, padre ouve confissões na Asa Sul

A ação do religioso começou nesta quinta (03/10/2019) e continuará até o final do ano em diferentes quadras do Plano Piloto

Myke Sena/MetrópolesMyke Sena/Metrópoles

atualizado 03/10/2019 20:29

A ação de uma igreja do Distrito Federal chamou atenção de moradores da 415 Sul, nesta quinta-feira (03/10/2019). Sentado em uma cadeira em meio à área residencial da quadra, o padre Rogério Soares (foto em destaque), da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e Nossa Senhora das Mercês, ouviu confissões e distribuiu bênçãos a trabalhadores, moradores do local, idosos e famílias durante a manhã.

A ação promovida pela igreja, segundo o religioso, continuará a ocorrer em todas as quintas-feiras até o final do ano, em diferentes quadras do Plano Piloto. A iniciativa atende ao chamado Mês Extraordinário Missionário, proclamado pelo papa Francisco. O objetivo é que a Igreja Católica promova uma maior quantidade de ações missionárias ao longo deste mês de outubro.

De acordo com o sacerdote, “a ideia é mostrar que estamos ali para todos, assim como Jesus estava”. Para o líder religioso, a experiência foi um sucesso. “Eu já planejava começar algo diferente. Então, peguei a mesinha, duas cadeiras, coloquei no carro e fui”, contou.

“Vi que a experiência foi muito positiva. Atendi garis que estavam limpando as vias, entregadores de gás, moradores, idosos que não conseguiam vir à igreja. E o impressionante foi que eu acabei escutando muitos relatos que, talvez, dentro da igreja eu não escutaria.”

Segundo o líder, a ação missionária foi feita ao ar livre para atingir diferentes públicos. “A gente fica muito dentro da igreja, esperando que as pessoas venham. Mas a essência da igreja é acabar com essas barreiras”, afirmou. “Hoje, atendi pessoas de outras denominações cristãs que nos parabenizaram pelo trabalho. Tive uma receptividade muito boa”, avaliou o padre.

Sebastião Garcia, 86 anos, é morador da Superquadra 415 Sul. Ele contou que é evangélico, mas gostou da iniciativa do religioso católico. “Eu gosto sempre de ficar em um banquinho ali e, quando vi, fui conversar com ele. Tinha um monte de gente, achei muito legal. É sempre bom receber bênçãos, né?”, comentou o aposentado.

Pela tarde, o estudante de administração Felipe Campelo, 26, recebeu mensagens de amigos sobre a ação e resolveu procurar a paróquia para conversar com o padre Rogério. “Eu já conhecia a igreja por estudar ao lado, mas nunca tinha vindo. Depois que amigos me mandaram foto do padre ali na quadra, resolvi procurar a paróquia”, contou.

Católico, Felipe frequenta outra igreja, mas foi atraído pela disponibilidade do líder religioso para receber fiéis. “É muito difícil achar confissão, mesmo no Plano. Tem várias paróquias que não têm confissão, então resolvi vir por conta disso, porque a ideia dele de receber pessoas me chamou atenção”, relatou.

Últimas notícias