Após deputado se infectar, distritais da CLDF farão testagem em massa

Distrital Jorge Vianna testou positivo para Covid nesta quarta. Na sexta, servidores e deputados que tiveram contato com ele farão exame

Após o deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) ser diagnosticado com Covid-19, nesta quarta-feira (2/2), a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) organiza uma testagem de servidores e parlamentares para a próxima sexta (4/2), nas dependências da Casa.

Na tarde dessa terça (1º/2), na primeira sessão da CLDF do ano, o distrital Jorge Vianna deixou o plenário, após informar que estava sentindo-se “febril”. Sentado à mesa, Jorge Vianna (Podemos) presidia a sessão quando avisou que não estava bem. Nesta quarta-feira, Vianna recebeu resultado positivo para Covid.

O pedido para a testagem dos funcionários da Casa partiu do deputado Chico Vigilante (PT). Nesta quarta, o vice-presidente da Câmara, Rodrigo Delmasso (Republicanos) confirmou que a solicitação do petista foi acatada.

“Falamos para o pessoal do Fascal (Fundo de Assistência à Saúde dos Deputados Distritais e Servidores da Câmara Legislativa do Distrito Federal) se mobilizar para que todos que estavam em plenário façam o teste, principalmente aqueles que tiveram contato [com o deputado Jorge Vianna]”, informou ao Metrópoles.

Em discurso no plenário, na tarde desta quarta, Delmasso reforçou que uma unidade móvel de um laboratório particular deverá ir até a Câmara Legislativa na manhã de sexta-feira.

“Atendendo ao pedido do deputado Chico Vigilante, solicitamos a um laboratório que venha a esta Casa na sexta-feira pela manhã para efetuar teste do coronavírus em todos aqueles que estavam em plenário ontem (1º/2). Essa é uma medida inicialmente de segurança, para ver se existe alguma pessoa que foi infectada ou não. Se houver, essa pessoa deve seguir as normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária, pelo próprio Ministério da Saúde, e se afastar dos trabalhos até que se cumpra a quarentena”, declarou o vice-presidente do parlamento local.

1/3
Proposta é do deputado Rodrigo Delmasso (Republicanos)
Deputado distrital Chico Vigilante (PT) quem sugeriu a testagem em massa
Distrital Jorge Vianna testou positivo para Covid-19

À reportagem, Delmasso informou que, caso “muitos deputados” testem positivo, uma vez que não haverá quórum para votações no plenário, é possível que os trabalhos ocorram no formato remoto temporariamente.

“Se muitos deputados testarem positivo, não terá quórum para votações. Aí, a minha proposta será a sessão remota até que se cumpra a quarentena de cada um. Mas, primeiro, precisamos avaliar quem está [infectado], quem não está, se não foi ninguém [que pegou Covid]. Precisamos primeiro fazer essa avaliação”, pontuou.

A testagem será realizada por rede credenciada do plano de saúde da CLDF, sendo os custos ressarcidos ao Fascal pela Câmara, mediante autorização e Ato da Mesa Diretora. Veja o documento:

Ato da Mesa Diretora by Ana Karolline Rodrigues on Scribd

Possibilidade de teletrabalho

Diante da alta de casos do novo coronavírus no DF, o presidente da Câmara, Rafael Prudente (MDB) indicou, após a abertura os trabalhos nessa terça, que a volta ao regime remoto não está totalmente descartada. Ao ser questionado sobre o assunto, Prudente afirmou que “a gente está sempre estudando essa possibilidade”, mas que, “a princípio, temos os ambientes controlados”.

“Nós temos um encontro com o pessoal da área da Saúde, mas, a princípio, temos os ambientes controlados. A Casa foi toda sanitizada, o acesso ao plenário está sendo restrito também. Não tivemos grandes casos de Covid aqui na Câmara, é sempre um ambiente muito controlado. Foi a primeira Câmara do país a entrar com medidas restritivas. Portanto, tenho confiança em nossos servidores para cumprir com os protocolos sanitários da forma que tem que ser cumprido”, afirmou.

1/3
Rafael Prudente ao lado do governador Ibaneis Rocha
Câmara deu início aos trabalhos nesta terça-feira (1º/2)
Ele substitui o delegado Mauro Leite