Alberto Fraga: “Queria ver todas as PMs cruzarem os braços”

Ex-deputado federal mostrou indignação no Twitter após opiniões contrárias ao movimento grevista que ocorre no Ceará

atualizado 22/02/2020 6:35

Sempre cotado como possível ministro do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM) questionou, em sua conta pessoal no Twitter, as críticas contra ação de policiais militares. O coronel da reserva se referia à repercussão nacional do movimento grevista de PMs no Ceará e acabou ventilando uma possível revolta de toda a categoria contra a enxurrada de opiniões contrárias.

“Um dia, diante de tantas injustiças e incompreensões em desfavor das polícias militares, gostaria de vê-las, todas, cruzarem os braços e aí queria ver como a mídia, os políticos, e a sociedade iriam reagir, iriam apelar pra quem?”, publicou.

“Por 28 anos fui policial militar. Jamais vi alguém usar uma retroescavadeira para acabar com um piquete de greve, mas como a greve é dos ‘malditos PMs’, a repercussão não é tão atacada pela mídia! Triste povo brasileiro!”, emendou.

Veja a publicação: 

Reprodução / Twitter

Onda de manifestações

O Ceará tem registrado uma onda de protestos contra a proposta de reestruturação salarial, o que resultou em repercussão nacional. Desde a última terça-feira (18/02/2020), manifestantes encapuzados estão investindo contra quartéis e viaturas da corporação para a qual trabalham, a Polícia Militar.

Na quarta (19/02/2020), um grupo amotinado circulou em viaturas pela cidade de Sobral, a 230 km de Fortaleza, ameaçando comerciantes a fechar as portas. Diante da crise, o governador cearense, Camilo Santana (PT), pediu ajuda de tropas federais.

Em meio às manifestações, o ex-governador do estado e atual senador Cid Gomes (PDT) acabou atingido na região do tórax por dois tiros, que teriam sido disparados por policias militares, por tentar enfrentar o movimento e invadir o local dirigindo uma retroescavadeira. Ele acabou passando por cirurgia.

Após a ocorrência, Fraga criticou a postura do pedetista: “Esse cara quer aparecer para ser candidato à prefeitura, aguardem!”, disparou o ex-deputado federal. “A greve é proibida para os PMs, mas o respeito não!”, frisou, também, nas redes sociais.

Últimas notícias