Por que estudar métodos ágeis e inovação pode ser um diferencial de carreira?

Na visão de Marco Santos, da empresa Marco Santos PRO, “com o advento da pandemia, empresas e profissionais tiveram que se reinventar, o que traz à tona a necessidade de investimento em métodos ágeis e inovação”

atualizado 02/09/2021 15:00

No Brasil, o número de empregos formais gerados nos cinco primeiros meses de 2021 chegou a 1.233.372, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados pelo Ministério da Economia. Segundo o levantamento, 280.666 empregos com carteira assinada foram criados no país apenas no mês de maio.

Os cinco grupos de atividades pesquisadas tiveram resultado positivo no mês em referência, sendo que no setor de serviços foram gerados 110.956 postos de trabalho, 60.480 no comércio, 44.146 na indústria geral, 42.526 na agropecuária, e 22.611 na construção. Na modalidade de trabalho intermitente, foram 19.805 admissões e 10.954 desligamentos em maio, que levaram a um saldo positivo de 8.851 empregos.

Ainda de acordo com o levantamento, as cinco regiões brasileiras também tiveram saldo positivo de emprego, assim como as 27 Unidades da Federação – apenas no Sudeste, 161.767 novos postos de trabalho foram criados.

Na visão de Marco Santos, da Marco Santos PRO, empresa que atua com treinamentos em Design Thinking, liderança e criatividade, os números demonstram que o Brasil está se recuperando após um longo período de turbulência econômica. “Tem sido um período de desafios e novos aprendizados para empresas e profissionais, com quebras de paradigmas e transformações profundas na economia do Brasil e no mundo”, afirma Santos.

O profissional pontua a necessidade do uso da inovação neste processo de reaquecimento da economia. “Com o advento da pandemia, não apenas os negócios tiveram que se reinventar, como também os profissionais. Isto traz à tona a necessidade de investimento em métodos ágeis e inovação, por exemplo, que podem ser um diferencial de carreira”.

Métodos ágeis e inovação podem ser um diferencial de carreira

Santos explica que, sem inovação, as empresas não têm como sobreviver a médio e longo prazo. Segundo ele, o excesso de concorrência – somado aos efeitos da pandemia, às necessidades dos clientes e à alta taxa de desemprego – faz com que empresários e funcionários tenham que se reinventar todos os dias.

“Nem todos percebem a necessidade de inovar e podem ser levados a pensar que treinamentos em métodos ágeis e inovação custam caro, são inacessíveis e que não são criativos o suficiente para produzir inovações”, analisa. “Mas a verdade é que empresas e profissionais que desejam superar suas metas neste período de pandemia precisam, mais do nunca, priorizar o desenvolvimento pessoal”.

O desenvolvimento da liderança ágil e a aplicação da metodologia do Design Thinking são pontos que, segundo Santos, devem ser prioritários no investimento a ser feito pelas empresas e pelos profissionais. “É preciso focar no negócio, visando inovação, aumento da eficiência e lucratividade da empresa. Nesse ponto, quem quer aprimorar o conhecimento em liderança, métodos ágeis e inovação, precisa buscar uma empresa com experiência forte no mercado e que ofereça, não apenas um curso, e sim, um programa estruturado composto por treinamentos, consultoria e mentorias exclusivas para potencialização de resultados”, diz.

Para mais informações, basta acessar: https://marcosantospro.com.br/

Website: https://marcosantospro.com.br/

Últimas notícias