No EUA, DHS divulga novas instruções de prisão e deportação de imigrantes

Agentes foram orientados a não prender patronos rurais, idosos e outras pessoas vulneráveis

atualizado 06/10/2021 12:00

O secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, passou novas recomendações aos oficiais de imigração na última quinta-feira (30), com relação ao tratamento de imigrantes indocumentados. Para Mayorkas, o fato de alguém ser um imigrante sem documentos “não deveria ser uma base única” para detê-lo e deportá-lo dos Estados Unidos. As novas regras passam a valer a partir de 29 de novembro.

Entre 2003 e 2018, mais de quatro milhões de imigrantes foram deportados dos Estados Unidos. De acordo com o site World Population Review, os anos de 2009 e 2012 bateram recorde de deportações. Califórnia, Texas, Flórida e Nova York possuem a maior população imigrante dos Estados Unidos. 

De acordo com as novas recomendações, os oficiais de Imigração e Fiscalização Alfandegária (ICE) não devem tentar prender e deportar patronos rurais, idosos e outras pessoas vulneráveis ​​à deportação como aconteceu na administração Trump, na qual os agentes tinham a permissão de prender qualquer pessoa ilegal nos Estados Unidos. 

“A diretriz de detenção e deportação não elimina a possibilidade de deportação para aqueles que se encontram fora de status nos Estados Unidos. Ela apenas mostra que o compromisso do governo é o de manter famílias unidas”, é o que diz a advogada Renata Castro, fundadora do Castro Legal Group, que hoje representa, em grande parte, brasileiros desejosos de residir nos EUA.

O secretário disse que o governo Biden vai continuar priorizando a prisão e deportação daqueles que representam ameaça à segurança nacional e pública e dos que cruzaram a fronteira de forma ilegal recentemente.

“A questão primordial é se o não cidadão representa uma ameaça atual à segurança pública”, escreveu Mayorkas em um memorando aos chefes das agências de imigração e fronteira.

Website: https://castrolegalgroup.com/

Últimas notícias