Não há idade certa para ser um desenvolvedor de aplicativos

Não é surpresa que o setor de TI experimente um crescimento constante e cerca de 40 milhões de pessoas em todo o mundo estejam envolvidas na criação de algum tipo de código. Existem muitas empresas de desenvolvimento de aplicativos e web, especialistas individuais e freelancers, fazendo este trabalho interessante, desafiador e importante.

atualizado 16/09/2020 9:30

Hoje pode-se dizer que o mundo moderno roda em software, e isso é certo, uma vez que o número de dispositivos em todo o mundo já ultrapassou 9 trilhões. Atualmente, os desenvolvedores de software e aplicativos móveis são, na verdade, os arquitetos que moldam o futuro. Não é surpresa que o setor de TI experimente um crescimento constante e cerca de 40 milhões de pessoas em todo o mundo estejam envolvidas na criação de algum tipo de código. Existem muitas empresas de desenvolvimento de aplicativos e web, especialistas individuais e freelancers, fazendo este trabalho interessante, desafiador e importante.             

Há muitas informações sobre os melhores desenvolvedores de aplicativos e web contemporâneos, no entanto, os chamados desconhecidos também devem ser mencionados. São pessoas que nada têm a ver com nenhuma empresa de desenvolvimento ou relacionada a TI e, possivelmente, trabalhando em tempo integral em outras áreas. Ainda assim, eles estão envolvidos na codificação ou em outros tipos de trabalho como desenvolvedor em tempo parcial, como um hobby ou apenas para necessidades pessoais.

Esta matéria é sobre alguns desenvolvedores atípicos, mas notáveis, que começaram como desconhecidos, mas ocasionalmente se tornaram famosos em todo o mundo devido às suas realizações e talentos incomuns. Todas as pessoas citadas adiante provaram que nunca é muito cedo ou muito tarde para se tornar um desenvolvedor de aplicativos, desde que se tenha vontade suficiente de aprender e praticar algo novo.

Desenvolvedora de aplicativos japonesa de 82 anos

A desenvolvedora de aplicativos mais antiga do Japão, Masako Wakamiya, é um exemplo vivo de que o envelhecimento não é uma barreira para a codificação. Na verdade, para qualquer coisa nova que uma pessoa queira experimentar. Assim que a mulher se aposentou, ficou extremamente feliz em conseguir mais tempo para si e comunicar-se com os amigos, porém, foi mais fácil fazê-lo online. Então Masako comprou seu primeiro PC e o dominou depois de completar 60 anos. Ela rapidamente dominou o computador devido ao Mellow Club, um clube online para idosos.

Ela rapidamente se tornou uma tutora lá e ajudou pessoas de sua idade a dominar computadores, internet e software. Foi aí que ela enfrentou o problema da falta de aplicativos para idosos. Tendo sido recusada por alguns jovens desenvolvedores para fazer o trabalho, ela decidiu aceitar o desafio e criar um aplicativo ela mesma.

Então, logo um jogo gratuito para iOS projetado especificamente para o público japonês mais velho apareceu, com o nome de Hinadan. Ele obteve quase cinco estrelas na App Store, da Apple, e ultrapassou 55.000 downloads em seu primeiro ano.

O aplicativo é baseado no Festival de Bonecas Hina Matsuri, no Japão, e foi amplamente adotado por mulheres idosas, que gostam de brincar com suas filhas e netas. Masako Wakamiya se reuniu com representantes da Apple no Japão e foi até convidada para o Vale do Silício, onde o CEO da Apple, Tim Cook, confessou que se inspirou nela.

A equipe Stfalcon também se inspira nesta desenvolvedora de aplicativos japonesa. A inspiração é prender com ela a enfrentar qualquer desafio da vida, aprimorando continuamente as competências profissionais de cada um.

 

Desenvolvedor de 13 anos, dono de uma empresa de software

Aadithyanath Rajesh, começou a usar PC aos 5 anos de idade, criou seu primeiro aplicativo aos 9 e tornou-se chefe da ‘Trinet Solutions’ Software Company, em Mumbai, Índia, aos 13 anos. Na verdade, para se tornar um legítimo proprietário de empresa ele deveria ter 18 anos. No entanto, ele e seus três amigos funcionam como uma empresa de TI, fornecendo serviços gratuitos de codificação e design para os clientes, já sendo 12 no total.

Mas como tudo começou com Aadithyanath Rajesh? Quando ele era criança, sua família se mudou para Kerala, então, seu pai o mostrou um site onde ensinavam datilografia. O site era para crianças e o menino o viu como uma oportunidade de aprendizagem, e ele aproveitou bem. Logo ele se interessou pela criação e design de sites. Desenvolvendo suas habilidades de codificação, ele fez seu primeiro aplicativo aos 9 anos apenas para vencer o tédio. Agora Aadithyanath Rajesh continua sua educação e espera atingir a maioridade sendo capaz de estabelecer uma verdadeira empresa de TI.

 

Uma menina de 9 anos que criou um site e está trabalhando em um aplicativo móvel

Emmanuelle Oziofu, da Nigéria, é mais uma desenvolvedora extraordinária. Ela criou um site sobre alimentação saudável para lançá-lo em seu 9º aniversário em 2018. O principal objetivo da pequena Emmanuelle era incentivar hábitos alimentares saudáveis ​​entre adultos e crianças e fazê-los reduzir o consumo da popular junk food.

O site trata dos pratos típicos do continente africano, também contendo uma lista de restaurantes localizados em diferentes cidades do mundo. Além disso, o site criado por Emmanuelle oferece um formulário para o feedback dos usuários sobre o mesmo.

A pequena Emmanuelle continuou melhorando seu site e começou a trabalhar em um aplicativo móvel para complementá-lo. Na verdade, Emmanuelle é uma das pessoas mais jovens envolvidas no desenvolvimento de aplicativos móveis e seu exemplo é bastante inspirador.

 

Um desenvolvedor de 25 anos que criou 600 aplicativos sem ser capaz de codificar

Enquanto uma jovem da Nigéria planeja lançar seu aplicativo na Google Play Store, Hayward-Mayhew, de 25 anos, tornou-se o desenvolvedor iOS mais notável devido à sua abordagem criativa. Ele lançou mais de seiscentos aplicativos de jogos separados, classificados perto de 1 milhão de dólares, para a Google Play Store, embora não conseguisse nem mesmo codificar.

Incapaz de se programar, Hayward-Mayhew contratou desenvolvedores para fazer um aplicativo de jogos para ele, com base em instruções detalhadas. O iOS foi priorizado por dois fatores: em primeiro lugar, ele próprio era um usuário da Apple. E em segundo lugar, após criar um aplicativo Android, ele viu a necessidade de otimizá-lo para todos os tipos de dispositivos.

Então, tendo recebido um ótimo código-fonte, ele o reformulou para fazer dezenas de jogos diferentes baseados no mesmo conceito. Assim, um corredor pode se tornar um piloto apenas com uma simples mudança de gráficos. Estudando a demanda, uma pessoa pode reformular seu aplicativo e ganhar dinheiro respondendo rapidamente aos gostos mutáveis ​​do público. Na verdade, o modelo de negócios de Hayward-Mayhew pode se tornar um exemplo perfeito para qualquer pessoa interessada em tecnologia e ganhar dinheiro.

 

Um jovem brasileiro que se destaca no setor de Edtech (desenvolvimentos de plataformas, vlogs, softwares e aplicativos educacionais) 

Filipe Lúcio de Andrade Sá Pessoa é engenheiro da computação, formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e, em 2015, ainda cursando a faculdade de Engenharia da Computação, ganhou destaque na comunidade internacional do famoso jogo Minecraft ao criar o servidor do jogo para o então canal Neagle Games, no You Tube, cujo conteúdo era sobre Minecraft, possuindo um público de 40.000 inscritos, hoje conhecido apenas como canal Neagle. Em 2017, após grande incentivo dos inscritos do canal Neagle, Filipe criou o seu próprio canal no You Tube, inicialmente chamado “Produção Gringa”, tornando-se hoje o canal “Filipão”.

Filipe sempre teve um projeto pessoal de utilizar suas habilidades extraordinárias em tecnologia para uma finalidade social, especialmente voltada à educação. Considerando a vasta exposição dos seus trabalhos entre a comunidade mais jovem, Filipe decidiu investir seu talento como programador em uma solução mundial a essa questão, criando alguns aplicativos como o jogo Detetives do Inglês e o aplicativo Aprenda Agora, os quais ensinam de forma lúdica as crianças com jogos educacionais em formatos inovadores, ocasionando não somente um aprendizado contínuo como também uma maior retenção de conteúdo.

Filipe também se destaca como um verdadeiro expert na área ao pensar em tempos atuais em todos os aspectos socioeconômicos de seus usuários, em que seus aplicativos funcionam perfeitamente off-line, promovendo sua utilização por aqueles que não têm acesso à internet. E considerando ainda que o aprendizado do inglês atualmente é um requerimento e não mais uma opção, proporcionando aos estudantes do idioma uma maneira divertida e mais atraente de aprendê-lo.

Com os exemplos incríveis e inspiradores de Masako Wakamiya, Aadithyanath Rajesh, Emmanuelle Oziofu, Hayward-Mayhew e Filipe Lúcio de Andrade Sá Pessoa, pôde-se concluir que não há idade certa para ser um desenvolvedor de aplicativos. Jovem demais ou velho demais, isso não existe. Qualquer pessoa, em qualquer idade, pode começar a aprender codificação, experimentar o desenvolvimento de aplicativos no seu nível ou simplesmente começar a ganhar dinheiro.

O desenvolvimento de um aplicativo traz vários benefícios, mesmo para um empresário inexperiente. Qualquer indivíduo sempre pode experimentar compras no aplicativo, aplicativos premium, ou mesmo gratuitos em que os ganhos são determinados pela receita de anúncios. Portanto, se alguém decidir criar seu próprio aplicativo, basta iniciar. Caso não saiba a codificação, a pessoa sempre pode contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos móveis para fazer isso por ela.

Website: https://www.filipelucioandrade.com/

Últimas notícias