EUA prometem proteger imigrantes ilegais contra exploração

Secretário de Segurança Interna ordenou às agências de fiscalização que parem as buscas em locais de expediente e vão atrás de empregadores que contratam imigrantes sem a autorização de trabalho. A promessa é de proteção contra deportação.

atualizado 29/10/2021 12:00

No dia 30 de setembro de 2021, o secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Alejandro N. Mayorkas, apresentou novas instruções para autoridades imigratórias. A ordem agora é de não prender imigrantes indocumentados que não representam nenhuma ameaça ao país. 

Mayorkas afirmou que o governo federal não usaria mais seus recursos para buscar e remover “aqueles que não representam uma ameaça”. E, a partir do dia 29 de novembro, estar ilegal nos Estados Unidos também não tornará mais a pessoa uma prioridade de deportação. 

Já na semana passada, o secretário divulgou um memorando em que ordena às agências de fiscalização que parem as buscas em locais de trabalho. O foco agora é ir atrás de empregadores que contratam imigrantes sem a autorização de trabalho. A ordem também promete oferecer proteção contra deportação para imigrantes que denunciem os empregadores exploradores.

Dados da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA mostram que as autoridades dos Estados Unidos detiveram mais de 1,5 milhão de imigrantes na fronteira com o México só em 2021. O número é o mais alto já registrado.

Para Renata Castro, advogada de imigração e fundadora do Castro Legal Group, essas ordens são um indicativo de que o governo americano concluiu que o problema imigratório é maior do que somente fluxo de pessoas na fronteira: “Enquanto houver empregadores que exploram o desespero e necessidade de imigrantes e que não são punidos, o governo americano terá um problema recorrente. Será sempre uma questão disputada contra ou a favor em eleições”, disse.

Castro, que tem engajamento político e já concorreu a vereadora duas vezes na Flórida com votação expressiva, diz ainda que para os imigrantes isso é um sinal de que apesar da “tão sonhada” reforma imigratória ainda não ter sido aprovada, o governo continua buscando formas de amenizar a “caça às bruxas” que ocorreu no governo Trump, quando, segundo a advogada, vários imigrantes brasileiros passaram por episódios de ataque de pânico, ansiedade, incerteza e medo.

Website: https://castrolegalgroup.com/

Mais lidas
Últimas notícias