Coronavírus: Trump analisa quarentena forçada em Nova York

EUA passaram a ser epicentro mundial da pandemia, superando o número de 100 mil casos confirmados. Nova York é o estado mais afetado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a afirmar neste sábado (28/03), durante coletiva de imprensa na base naval de Norfolk (Virgínia), as principais medidas de combate que o governo está adotando no combate a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Trump fez o pronunciamento diante do navio-hospital da Marinha que está sendo enviado para Nova York, cidade que está se tornando o novo epicentro da doença.

Com uma tripulação integrada por 1.000 pessoas, entre médicos e enfermeiras, o navio-hospital é equipado com 12 salas de cirurgia, 1.000 leitos hospitalares, laboratório e até um heliponto.

“Estamos lutando contra um inimigo invisível”, afirmou Trump, ao pontuar medidas governamentais já anunciadas e a ajuda de empresas nos esforços para conter a pandemia. A embarcação, segundo o presidente, não atenderá doentes com coronavírus, mas outros tipos de emergências, ajudando assim a conter o avanço da doença

Trump reafirmou ainda que considera declarar em breve uma “quarentena forçada” em Nova York, Nova Jersey e partes de Connecticut. Os Estados Unidos passaram a ser epicentro mundial da pandemia, superando o número de 100 mil casos confirmados. Nova York é o estado mais afetado.