Conteúdo especial

Espaços para a comunidade: Terracap revitaliza praças e parques no DF

Melhorias são feitas com recursos de Compensação Ambiental e Florestal, e Condicionante de Licenciamento Ambiental

atualizado 23/11/2021 14:40

Espaços públicos abertos e de lazer são de extrema importância no desenvolvimento sustentável de qualquer região. Por meio deles, é possível alcançar grande melhoria na qualidade de vida dos moradores, promoção de práticas sociais e esportivas, encontros ao ar livre e momentos que favorecem o desenvolvimento humano. 

Desde março deste ano, quem mora ou passa pelo Polo de Modas do Guará e região deve ter percebido uma movimentação de trabalhadores em quatro praças da cidade. A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), como condicionante ambiental pela construção do Polo de Modas, investiu mais de R$ 1 milhão no local. Com o recurso, está revitalizando a Praça da Moda (Rua 4), a Praça da Igreja (ruas 15, 16 e 20) e a Praça da Faculdade (Ruas 19 e 20), e construindo toda a estrutura da Praça Central (ruas 9, 11, 12 e 13). 

O comerciante Yohan Gehre Rodrigues, 21, trabalha no Guará há quatro anos e já está desfrutando das melhorias da Praça Central. “O local era só barro, agora tem gramado e bancos para sentar. Acredito que teremos mais clientes nos comércios e lazer para as crianças”, afirma. Ele também espera que a praça possa receber diversos eventos culturais. “Quando tenho tempo livre, gosto de sentar e ficar olhando a paisagem. Além disso, já conversei com um amigo para plantarmos árvores frutíferas, como caju”, anima-se. 

terracap
Leonardo Lima: Melhoria para moradores e comerciantes

As obras já estão 95% concluídas e devem ser entregues até o dia 28 de novembro. Entre os serviços feitos, estão plantio de grama e árvores, instalação de bancos e mesas, criação de rampas de acesso para PcD (Pessoa com Deficiência), instalação de piso podotátil, pintura e sinalização do estacionamento, instalação de lixeiras, instalação de bicicletário e, no caso da Praça da Faculdade, instalação de equipamento de ginástica e pergolado, e reforma da quadra poliesportiva. 

Morador de Brazlândia, o produtor rural e comerciante Leonardo Lima, 42 anos, trabalha há cinco na Praça da Igreja, vendendo hortaliças. “Antes da revitalização, os parquinhos estavam quebrados, agora está muito melhor. Ponto muito positivo e esperado pela comunidade. Essa melhoria será muito boa para nós comerciantes, para as famílias e, principalmente, para as crianças”, diz. Leonardo reforça que a praça só é bonita quando utilizada pela comunidade. “É um espaço para todos”, finaliza.

terracap
Praça revitalizada no Polo de Modas, no Guará

Outra região beneficiada por condicionante ambiental é a Vila Telebrasília. Com investimento de R$ 1,2 milhão, desde março, a Terracap recuperou sete praças da cidade.

Elas passaram por calçamentos, receberam novo mobiliário urbano e, ainda, o plantio de espécies nativas ou bem-adaptadas ao Cerrado, como ipê-roxo de bola, ipê-amarelo peludo, ipê-branco, quaresmeira, palmeira, carvoeiro, jatobá do cerrado, pombeiro, copaíba, entre outras. 

São aproximadamente 3 mil habitantes – de acordo com o último levantamento da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) – que já podem usufruir de praças bem equipadas.

Terracap
Quadra de futebol no Polo de Modas, no Guará

Parques de Brasília

Não só as praças do DF vêm recebendo investimentos da Terracap. A companhia destinou quase R$ 7 milhões em infraestrutura para o Parque Burle Marx, localizado no Setor Noroeste. O repasse é feito como compensação ambiental da área e permite que moradores da região, e de todo o DF, tenham um centro de lazer multiuso ao ar livre. 

Com previsão de conclusão em dezembro, a primeira etapa do projeto inclui quadras para a prática de diversos esportes, Pontos de Encontro Comunitário (PECs), academias ao ar livre e parquinhos, além de contemplar também as instalações elétricas e hidrossanitárias, guaritas e paisagismo com plantio de árvores e grama.

Quando a Terracap, como qualquer outra empresa privada, implementa um novo empreendimento é preciso ter como contrapartida a compensação ambiental ou florestal. 

Em Brasília, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) é o órgão responsável pelos encaminhamentos, determinando produtos ou serviços executados e o local dessa compensação. A compensação florestal é regida pelo Decreto Distrital nº 39.469/2018. Já a compensação ambiental é regida pela Lei Federal nº 9.985/2.000. 

Embora seja uma empresa pública, a Terracap segue a norma como qualquer empreendedor, seja ele privado ou não. Essas compensações podem ser pagas em diferentes formatos: pecúnia, plantio de árvores, serviços, obras ou disponibilizando áreas para preservação ambiental. De qualquer maneira, independente do formato, os benefícios sempre são voltados para atender a população do Distrito Federal.

Parque de Santa Maria

As obras do parque de Santa Maria são as mais recentes e fazem parte de um acordo entre a Terracap e o Brasília Ambiental para pagamento de compensação ambiental dos empreendimentos da Agência no DF. O valor do investimento é de R$ 986 mil.

No local, foram instalados parque infantil, Ponto de Encontro Comunitário (PEC), quadra de areia, quadra poliesportiva, pergolados, pista de corrida e mobiliários urbanos. As melhorias atendem 120 mil moradores.

Águas Claras

Em Águas Claras, foi iniciada a primeira etapa do Parque Sul. Com recursos da Terracap, pavimentação, calçadas, ciclovias e estacionamento já estão prontos. A segunda etapa inclui: construção de quadras esportivas e pista de patins, construção do Módulo de Apoio e Centro Comunitário, paisagismo com plantio de novas árvores, instalações elétricas e hidráulicas, e implantação de equipamentos como bancos, pergolados, brinquedos e outros.

Os investimentos para o próximo ano continuam. Entre 2021 e 2022, mais de 20 parques de Brasília ainda serão beneficiados e a Terracap pretende pagar algo em torno de R$ 30 milhões em compensação ambiental e florestal no biênio.