Ensino bilíngue: “o mais importante é vivenciar”, diz educadora

Referência em ensino no DF, a Rede Objetivo adicionou à grade curricular um programa bilíngue com proposta imersiva de metodologias ativas

Aprender um novo idioma é mais difícil na fase adulta. E não é apenas por questões financeiras ou falta de tempo. Outro aspecto importante — desconhecido por muita gente — é que o fato de ter todos os dentes permanentes na boca e pouquíssima cartilagem nas estruturas que compõem o chamado aparelho fonador, responsável pela produção da fala, também dificulta o bilinguismo tardio.

O amadurecimento desse conjunto de órgãos e estruturas ocorre por volta dos 12, 13 anos de idade. Segundo a coordenadora do programa bilíngue na Rede Objetivo do DF, Ana Carolina Calil, durante a infância é possível reproduzir os sons de outro idioma com maior perfeição.

Com a globalização da informação e o mercado de trabalho cada vez mais exigente, falar um segundo idioma deixou de ser opção e a tendência é que o aprendizado ocorra cada vez mais cedo

“Antes da pré-adolescência, a gente tem um período otimizado para o aprendizado da língua. A pronúncia e a reprodução de sons ocorrem de maneira mais fácil. Não é só porque o ‘HD está limpo’. Existe outra questão fisiológica também”, explica a educadora.

Com 20 anos de experiência em ensino de inglês, a especialista defende que a melhor fase para vivenciar uma segunda língua é a infância. “É a diferença entre aprendizado e aquisição. A criança adquire a língua, é um processo mais natural, que respeita as fases de desenvolvimento do aluno”, complementa Ana Carolina.

“O cérebro bilíngue é mais flexível. Ou seja, ele se torna um adulto com maior poder de tomada de decisão, mais ágil, mais capaz de criar soluções criativas”, ressalta Ana Carolina Calil.

Mão na massa

Referência em ensino no DF, a Rede Objetivo adicionou à grade curricular um programa bilíngue com carga horária estendida de 200 minutos semanais em inglês. São quatro aulas de 50 minutos por semana. O formato está disponível nas unidades de Águas Claras, Vicente Pires, Asa Norte e Guará para os alunos do Infantil I fase II (3 anos) até o 2º ano do Ensino Fundamental (7 anos). O planejamento é de que o programa seja ampliado a cada ano até alcançar todas as séries.

De acordo com a coordenadora, nas aulas, os estudantes são estimulados a desenvolver a comunicação com base na vivência de situações reais. Para isso, a escola conta com um rico acervo de ferramentas: peças lúdicas, brinquedos, fantoches, livros infantis, plataforma digital e passeios externos.

1/6
Com um sistema de ensino próprio e exclusivo, o Colégio Objetivo atende a demanda por educação bilíngue nas unidades Asa Norte, Águas Claras, Vicente Pires e Guará
A rede Objetivo adicionou à grade curricular um programa bilíngue com carga horária estendida de 200h horas anuais em inglês
Nas aulas, os estudantes são estimulados para desenvolver a comunicação a partir da vivência de situações reais
O Colégio Objetivo entrega os melhores resultados sem abrir mão de uma educação humana e acolhedora
O percentual de escolas bilíngues em nações como Argentina, Uruguai e Chile chega a 8%, no Brasil esse número chega a apenas 3%
Segundo uma pesquisa encomendada pelo Instituto Data Popular, menos de 5% dos brasileiros conseguem se comunicar em inglês e apenas 1% são fluentes

Se vamos aprender as frutas em inglês, então, vamos aprender fazendo uma salada de frutas! Os animais? Vamos para a fazenda! A ideia é que seja imersivo mesmo. O programa resgata as metodologias de mão na massa. É um resgate do fazer.

Ana Carolina Calil, especialista em ensino da língua inglesa

No entanto, ela ressalta que os pais devem respeitar as fases da criança.”Ela vai ser exposta a um novo idioma mais cedo, mas tudo isso respeitando a idade e a fase de desenvolvimento dela“, alerta. “Não dá para esperar que, com apenas um ano de bilíngue, o filho seja o tradutor da família na viagem para a Disney”, brinca.

A administradora Ana Paula Monteiro, de 36 anos, matriculou o filho Heitor, de 5 anos, no início deste ano na instituição. Ela conta que, apesar do pouco tempo, ele já dá sinais da aquisição do idioma: “quando conversamos, algumas respostas ele sempre fala em inglês, é muito legal”.

Ela conta que o programa foi um quesitos que pesou na hora de escolher a instituição. “Ter uma segunda língua é muito importante. Eu já pretendia matricular ele em uma escola de inglês, agora, não vou mais. É excelente”, comemora.

Educação humanizada

Quando se trata de educação, o benefício mais importante e indispensável é uma metodologia de ensino estimulante e eficiente. É vital enxergar as crianças e os jovens como únicos e que merecem atenção às particularidades. O Colégio Objetivo entrega os melhores resultados sem abrir mão de uma educação humana e acolhedora. Desde a educação infantil, o aluno desenvolve habilidades para enfrentar os desafios da vida com civilidade, raciocínio crítico e inteligência emocional.

Educação do Amanhã 2019

Lançado em 2018 pelo Metrópoles, o projeto Educação do Amanhã tem o objetivo de discutir novas metodologias e conceitos do processo educativo, além de estimular novas habilidades nos jovens do século 21.

Neste ano, ao longo de duas semanas, o portal publicará uma série de conteúdos relacionados às mudanças na área da educação: o que esperar da escola do futuro, o universo tecnológico e as tendências no processo de aprendizagem. Além, é claro, do novo papel do professor diante deste cenário repleto de desafios.

A iniciativa tem patrocínio da Casa Thomas Jefferson, Colégio Ideal, Colégio Objetivo, AISEC e Colégio Marista João Paulo II.

O encerramento do projeto será marcado com a realização de um seminário no auditório do Edifício Íon, na SGAN 601 Ed ION , Asa Norte (DF), que incluirá palestras inspiracionais, impactantes e reflexivas sobre como o processo educacional está em transformação nos dias atuais.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo Sympla. Confira as palestras:

Educação para o século XXI
Palestrante: Rui Fava

A sala de aula inovadora
Palestrante: Fausto Camargo

Culturas de pensamentos e investigação na escola
Palestrante: Clarissa Bezerra

Colégio Objetivo DF
www.objetivodf.com.br

Unidades bilíngues: Águas Claras, Guará, Vicente Pires e Asa Norte
Outras unidades: Ceilândia (JK Shopping), Samambaia e Taguatinga
Central: (61) 3772-6500
Instagram: @colegioobjetivodf
Facebook: @ColegioObjetivoDF