Conteúdo especial

Cantor pop Vitor Fadul lança primeiro single autoral

Músico de 25 anos divulga a primeira composição de projeto musical concebido durante 10 anos

atualizado 23/09/2021 13:08

O Pop é uma abreviatura da palavra “popular”, usada tanto em inglês quanto em português em diversos sentidos. Um deles é para designar um estilo de música nascido nos Estados Unidos na década de 1950. Vários são os nomes que marcaram época no gênero, como Michael Jackson e Madonna, que são considerados até hoje “rei” e “rainha” do Pop. No Brasil, diversos cantores se destacaram no ritmo e agora mais uma promessa começa a alçar voo: Vitor Fadul.

No meio musical desde os cinco anos, o cantor nascido no município paulista de Itanhaém fez carreira interpretando sucessos de outros artistas, principalmente internacionais. Porém, depois de refletir sobre o futuro profissional, decidiu que era hora de se mostrar ao mundo em uma obra mais autoral. Assim, durante 10 anos, desenvolveu o projeto Panapaná, nome que vem do coletivo de borboleta.

“Saí um tempo das redes sociais e, metaforicamente, fiquei dentro de um casulo. Agora quero mostrar a todos que, numa mesma existência, você pode ser aquele que rasteja e, ao buscar a evolução, passa a ser o que voa”, afirma.

Dando início ao projeto, Vitor Fadul lança o single Freshness. A palavra, que traduzida significa “frescura”, remete às complicações da vida artística. “Por muito tempo ouvi que tinha que arrumar um emprego de verdade, que focar em ser artista era frescura. Então, busquei o real entendimento da palavra, que é a sensação de frescor na pele, ou seja, é algo bom. Assim, entendi que se perdesse a frescura, perderia o sentido bom da minha vida”, explica.

Ao escutar a música, ele almeja que o público entenda que cada pessoa tem grande valor. “Quanto mais pensava em mim para compor, mas entendia que falava de todos, pois temos muito em comum”, ressalta.

Cantor pop Vitor Fadul lança primeiro single autoral
Dando início ao projeto Panapaná, Vitor Fadul lança o single Freshness

O começo

A história artística de Vitor Fadul começou ainda na infância, em uma igreja do bairro simples onde morava. Como o pai cantava no local, o menino se maravilhou com o ambiente e passou a sonhar em seguir os mesmos passos. Em casa, gostava de imitar, mesmo sem entender, as músicas de artistas internacionais. Como ele mesmo conta, colava o ouvido na caixa de som e anotava o que entendia.

Utilizou essa técnica até os 15 anos quando a insistência do pai em levá-lo a um famoso show de talentos da TV mudou a trajetória do rapaz. “Sempre ouvi que só fazia aula de canto quem não tinha talento, mas eu não tinha coragem de me expor em rede nacional sem qualquer conhecimento técnico. Bati o pé que só iria se um professor de canto dissesse que eu tinha chance”, lembra Fadul.

Porém, o curso de canto estava além do orçamento da família. Então, por insistência do rapaz, o professor de um conservatório de música da região topou dar aulas particulares a um preço mais em conta e em um espaço incomum: a cozinha da própria casa. Apesar do talento precoce, Fadul se deu conta de que precisava estudar muito para melhorar. O programa de TV acabou ficando de lado.

“Fiquei abalado. Principalmente porque, na época, vi uma apresentação do Adam Lambert no programa American Idol e acreditei que conseguiria cantar como ele, mas vi que seria quase impossível. Não desisti porque uma pessoa me ouviu lamentando e disse ‘Você já tentou? Tente, estude’. E foi o que fiz”, conta.

Outros caminhos

No entanto, antes de a música embalar, a vida artística de Vitor Fadul trilhou outros caminhos. Fascinado pelo universo mágico de Harry Potter, o então menino de seis anos insistia com a mãe que queria estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Sem entender, a família achou que o pequeno se referia a ser ator.

Uma amiga da família, que tinha uma filha fazendo aulas no Teatro Martins Penna, por meio de um projeto da prefeitura de São Paulo, aceitou levar Fadul junto. A cada trimestre, os alunos do curso preparavam e apresentavam uma peça. A experiência, apesar de curta, teve grande importância na formação da consciência de palco que o cantor carrega até hoje.

Anos mais tarde, aos 12, durante um passeio pelo Shopping Internacional de Guarulhos, Vitor Fadul ficou fascinado com um quiosque de mágica. Depois de muita insistência, ganhou um kit de aniversário e começou a investir nos truques.

“No aniversário de um sobrinho, conheci a dona de um buffet que ficou maravilhada com meus truques e passou a chamar-me para as festinhas em que ela trabalhava. Assim, comecei a trabalhar profissionalmente como mágico. Até fui num programa de TV me apresentar”, acrescenta, mostrando que a veia artística sempre esteve presente.

Apesar de trabalhar como mágico durante dois anos, o jovem não desistiu das aulas de canto nos anos seguintes. “Tudo é possível se souber que tudo tem um truque. Lógico que só saber o truque não é suficiente, precisa se dedicar. Aprendi o truque para alcançar as notas que queria na música e fui treinar.”

Decisão

Na 8ª série, Vitor Fadul percebeu que muitos colegas da escola acabavam desistindo dos estudos para arrumar empregos distantes daquilo que sonhavam. Outros que não conseguiam recursos acabavam sucumbindo à violência da região. Não era esse o futuro que ele desejava. 

Depois de muita insistência, convenceu os pais a procurarem outro colégio, em uma área menos carente. “Descobri que não sabia nada, porém, o pessoal do teatro me ajudou bastante e alguns professores começaram a levar-me para o circuito de arte da cidade. Foi ali que nasceu a sugestão para que eu cursasse a Faculdade de Filosofia. E, ao fazer a graduação, ela acabou sendo mais um passo para o meu descobrimento como artista”, diz.

Cantor pop Vitor Fadul lança primeiro single autoral
“Tudo que fiz e aprendi me trouxe onde estou hoje”, afirma Fadul

Vitor Fadul confessa que, apesar de publicar vídeos cantando nas redes sociais desde os 15 anos, só recentemente teve coragem de mostrar o valor como cantor e não mais renegar o passado.

“Tudo que fiz e aprendi me trouxe onde estou hoje”, conclui o cantor que, após uma longa preparação, enfim se mostra para o mundo de forma autoral.

Curta agora Freshness, single de lançamento do projeto Panapaná:

Vitor Fadul

Site: www.vitorfadul.com
Redes sociais: YouTube e Instagram

*Crédito das fotos:
Fotógrafo: Alex Lyrio
Maquiadora: Adriana Rosa
Figurinista: Reinaldo Gulart