O plano dos “pastores de Bolsonaro” por mais votos nas igrejas

Damares Alves e outros evangélicos ligados ao presidente irão a campo para tentar reduzir vantagem de Lula. Nordeste e Minas são prioridades

Na corrida por votos no segundo turno, Jair Bolsonaro escalou um time de pastores aliados para intensificar sua campanha pelo país. O plano é ampliar o diálogo com as igrejas e com os fiéis, e o foco principal é a região Nordeste, onde Lula ganhou em todos os estados no último domingo, mas sem deixar de lado São Paulo e Minas Gerais.

Senadora eleita pelo Distrito Federal, a ex-ministra Damares Alves fará um giro pela Bahia e pretende ir ainda a outros quatro estados: Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba.

“Vou mostrar o que a gente fez para as mulheres”, diz ela. Segundo a ex-ministra, Bolsonaro pediu para reforçar a busca por votos nas igrejas de uma forma geral. “A igreja de São Paulo é muito grande, a de Minas é muito grande. É continuar o diálogo com a igreja.”

Líder da bancada evangélica no Congresso Nacional, o deputado Sóstenes Cavalcante também está escalado para viajar pelo Nordeste e por Minas Gerais. “Todos estamos ajudando”, diz ele.

Bolsonarista ferrenho, o deputado Otoni de Paula seguirá para Campina Grande, na Paraíba, no sábado e pretende deixar o Nordeste só depois do segundo turno.

Outro que faz parte da força-tarefa é o deputado Pastor Marcos Feliciano, cujo roteiro ainda estava sendo alinhado nesta semana com o próprio Bolsonaro. “Há um movimento por parte de alguns pastores por uma maior atuação na região Nordeste. Lá, a eleição de Bolsonaro foi difícil, mas a comunidade evangélica na região é forte”, afirma.

Silas Malafaia, um dos pastores-celebridades mais grudados em Bolsonaro, se prepara para viajar com o presidente nos próximos compromissos de campanha. Ele ainda pretende intensificar seus esforços nas redes sociais. “Tenho mais de 10 milhões de pessoas me seguindo. Vou ajudar nessa área”, explica.

Também pastor, o senador eleito pelo Espírito Santo Magno Malta é mais um bolsonarista que se juntará ao time para votos. Malta e Bolsonaro se encontraram nesta quarta-feira em Brasília.