Um dia com uma atriz pornô: Mia Linz conta detalhes de sua vida sexual fora do set

A pornstar contou sobre o sexo por trás das câmeras

Você já se perguntou como é a vida sexual de uma atriz pornô? Ou se ela realmente está com vontade de fazer sexo na frente e por trás das câmeras? Nós perguntamos! E descobrimos que a vida sexual de uma atriz pornô pode ter muita coisa em comum com a nossa. Inclusive a falta de libido existe, viu?

A Pouca Vergonha conversou com Mia Linz, atriz pornô e estudante de psicologia. Na bagagem, a camgirl já conta com mais de 100 filmes gravados no mundo todo entre Brasil, Europa e México.

1/7
Mia Linz já gravou mais de 100 filmes pornô
A atriz estuda psicologia
Ela gravou no Brasil, Europa e México
Mia revela que na vida pessoal, nem todos os dias está com a libido alta
Mia Linz.
Antes do set

Em semanas de gravação, a preparação começa nos dias anteriores: “Eu já me preparo antes da gravação, se é uma cena com anal, por exemplo, no dia anterior eu já cuido da alimentação”, conta Mia. Além disso, a atriz toma alguns cuidados como se manter hidratada, dormir cedo: “Não saio na noite anterior, não vou à festas e busco estar descansada para a cena”, revela. O mesmo vale para os textos, o estudo já começa nos dias anteriores.

Gravando

Chegar para gravar um filme pornô requer concentração, como qualquer filme. Quando chega no set, geralmente a atriz vai se maquiar e procura relaxar: “Eu sempre me masturbo, para já entrar no clima, e se a cena tem anal, eu coloco um plug, para descontrair antes da gravação”, detalha. Mia conta que cenas de sexo não são regravadas, ou seja, são sempre de primeira.

E sobre o orgasmo… é real! Pelo menos na maioria das cenas ela conta que realmente goza: “Tem muitas cenas que eu gozo sim, ainda mais quando tem squirt, que é a ejaculação feminina”, explica.

Mas, como na vida real, depende do dia: “Tem dias que estou mais excitada, outros estou menos, é muito relativo”, conta.

Por trás das câmeras

A vida após as gravações é normal: “No dia seguinte eu estudo, faço minhas coisas. Quando viajava em turnê, eram três dias de gravação e um dia de folga, então eu ia passear e relaxar para sair da rotina do trabalho”, explica.

E a libido?

Em relação à libido, Mia conta que são fases, muitas vezes está em alta e outras, mais baixa: “Acredito que seja hormonal. Algumas vezes eu gravava a cena, chegava em casa e continuava fazendo sexo. Porém, em outros momentos, terminava a gravação e eu não queria saber de transar, varia muito”, esclarece.

Trabalho e vida pessoal

Dá para separar? Totalmente de acordo com Mia: “Sempre separei trabalho de vida pessoal e nunca tive envolvimento emocional nos filmes, mesmo tendo um relacionamento aberto, eu sempre fui extremamente profissional, e com zero apego emocional. Acabou a gravação, eu vou embora”, explica. 

Mulheres livres

Sobre o prazer em fazer sexo, Mia acredita que para gravar filmes pornô a mulher precisa gostar de transar para fazer as cenas: “Senão fica mais difícil trabalhar e as cenas não ficam leves e naturais”, opina. 

Para ela atingir o orgasmo não é difícil. Com ou sem parceiro. Ela confessa assistir a pornôs e se masturbar todos os dias: “Tenho meus favoritos, via muito pornô lésbico e hentai. E sempre me masturbo de manhã, para já começar o dia relaxada”, compartilha.

Sobre a masturbação, a estrela ressalta a importância das mulheres terem autonomia no próprio prazer e conhecerem seu próprio corpo: “Estou estudando para me tornar sexóloga e ajudar as mulheres a se conhecerem e quebrar os tabus sobre auto prazer”, finaliza.