Transar para não adoecer? Veja se falta de sexo prejudica a imunidade

Tiktoker viralizou ao afirmar que ficar muito tempo sem transar poderia afetar a imunidade. Descubra se a tese faz sentido

Não é novidade que muitas pessoas tentam relacionar a prática sexual com uma possível melhora na saúde. Não só os praticantes assíduos como também alguns estudiosos já tentaram provar que transar é, além de prazeroso, uma prática que beneficia o organismo. Ao invés de apostar em suplementos para a imunidade ou alimentos ricos em vitaminas, já imaginou se você pudesse garantir a saúde em dia apenas transando? Seria perfeito, mas, na vida real, não é bem assim que acontece. 

 Recentemente, um vídeo publicado no TikTok sobre o tema alcançou a marca de 15 milhões de visualizações. Nele, um estudante de medicina apontou alguns prejuízos de não ter uma vida sexual ativa. Entre os benefícios da prática, ele destacou a melhora na imunidade.

1/5
Manter uma vida sexual ativa pode trazer inúmeros benefícios
De bem-estar físico ao mental
A pessoa que consegue se dar prazer tem a autoestima elevada
O sexo também melhora a saúde do coração
E libera o hormônio da felicidade

 

A Pouca Vergonha procurou entender se, além de todas as vantagens, o sexo turbinaria a saúde. Confira! 

Sexo é saúde

O primeiro ponto a ser esclarecido é que a sexualidade é um aspecto fundamental na qualidade de vida de qualquer ser humano. A saúde sexual, portanto, entra como uma condição necessária para o bem-estar físico, psíquico e sociocultural, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

Embora uma vida sexual ativa traga inúmeros benefícios para a saúde física e mental, ainda não é possível garantir um aumento na imunidade. De acordo com a sexóloga Michelle Sampaio, não há comprovação científica para isso. 

“Não é de hoje que as pessoas tentam correlacionar a prática de sexo com o aumento da imunidade. Inclusive, no início da pandemia, chegou-se a afirmar que o ato sexual poderia proteger contra o coronavírus”, aponta. 

A falta de sexo

No vídeo em questão, o tiktoker Vitinho apontou que ficar muito tempo sem ter relações sexuais pode deixar o sistema imunológico mais fraco. Veja.

@vitinhonic como está sua vida amorosa? 😉 #saude ♬ som original – Vitinho

A especialista, por sua vez, rechaça essa máxima, e reitera que ela não é comprovada cientificamente. Vale ressaltar que vida sexual ativa tem a ver com sentir prazer, seja atingindo o orgasmo ou não; seja com a parceria ou a sós.

Bem-estar pós-orgasmo

A especialista explica ainda que a ação orgásmica, que também pode vir da masturbação, ou seja, o sexo a sós, pode promover um impulso no organismo: “Uma liberação de adrenalina e outros hormônios que trazem sensação de bem estar”, elenca.

Além disso, após um orgasmo, a pessoa tem uma melhora na energia vital, na sensação de prazer e autoestima. Por isso, pode ser que relacionem com uma melhora na saúde. Mas não significa que quem não pratica sexo terá problemas de queda de imunidade.

Vale reforçar, por fim, que todos os benefícios do sexo, além do praze,  já são motivos suficientes para colocar (ou manter) a prática dentro da sua rotina.

Confira o podcast Prazer sem Tabus: