Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Metrópoles: aos 60 e para os próximos 60

Nelson Vilalva, CEO da Nova SB, fala sobre a indústria de comunicação e os desafios do setor

atualizado 22/02/2021 16:48

BrasiliaIgo Estrela/Metrópoles

Brasília possui um dos maiores PIBs do país. É centro de poder e de decisões – o que naturalmente eclipsa uma economia vibrante, pujante e que se transforma. Quem aqui nasceu ou escolheu a capital para morar ainda é obrigado a escutar de amigos de fora afirmações tipo “ah, mas fim de semana não tem nada pra fazer, né?”. Eles ignoram a força da nossa cultura, a cena gastronômica de nomes locais – que talvez só rivalize com São Paulo –, o lago, os clubes, os parques, as praças e o Eixo ocupados e intensamente vivenciados. O Metrópoles, que nasceu digital e com a missão de ir além da política, a cada dia descortina para nós e para o mundo um Distrito Federal aos 60 anos, já senhor e maduro – surpreendentemente capaz e diversificado – uma metrópole de fato, como o veículo que nasceu para mostrá-lo ao mundo. Como convidado para estrear a seção de Opinião da M Buzz, faz-se necessário um agradecimento a esta iniciativa que abre espaço para o segundo maior mercado de comunicação do país expor seus cases, suas melhores práticas e sua realidade – hoje, feita dia a dia com muito suor, horas extras e pouco glamour.

O Metrópoles, ao se voltar para o cotidiano da cidade, é, na minha opinião, uma inspiração para quem atua na publicidade ou em qualquer outra área da comunicação. Primeiro, porque um veículo com sua audiência e credibilidade se apresenta como uma excelente alternativa para os anunciantes de Brasília – que passam a contar com um parceiro capaz de entregar resultados efetivos. Neste sentido, fortalece a indústria e estimula a ampliação de investimentos do segmento privado, bem como o ingresso de mais anunciantes no mercado. Segundo, porque abre nossos olhos para a economia do nosso quadrado – com suas construtoras, laboratórios, crescente área de saúde, um varejo que preserva marcas locais de supermercados e atacarejos que não param de crescer, entre outros segmentos.

Brasília tem agências de todas as especialidades da comunicação, produtoras, gráficas, veículos e, em especial, profissionais de altíssimo nível. Tomo a liberdade de dar o pontapé neste espaço convidando todos nós que formamos esta indústria a seguirem o exemplo do Metrópoles: voltar os olhos para quem empreende e constrói marcas e negócios, ajudando a dinamizar e a diversificar a economia do nosso quadrilátero. O know how de nosso trade é fundamental para que os empresários locais cresçam, voem mais alto e ajudem a construir a Brasília dos próximos 60 anos – que vai precisar da força do privado para gerar os empregos e as oportunidades para uma população que não para de crescer.

Nelson Vilalva é CEO da Nova SB

Últimas notícias