Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Denúncia: “A banca digital cobrou R$ 35 mil para não me cancelar”

Relato é de uma vítima da máfia digital que domina o Instagram e pode cobrar até R$ 200 mil para divulgação

atualizado 04/07/2021 11:42

GETTYIMAGES

Depois que a coluna publicou a matéria sobre a “máfia digital”, neste domingo (4/7), este colunista começou a receber várias denúncias. Uma delas revela que para não ser cancelado no Instagram por conta de um comentário que foi mal visto na web, um usuário do aplicativo recebeu a proposta de pagar R$ 35 mil para que as páginas parassem de repercutir o assunto. “Meus advogados me aconselharam a não pagar e que isso caracterizava extorsão”, disse uma das vítimas.

Segundo o relato, o caso aconteceu em 2019: “Após um comentário que fiz no meu Instagram, mesmo sem eu ser uma pessoa famosa, a notícia começou a viralizar. Fiquei em pânico e vi que muitas páginas começaram a usar esse material e a minha imagem sem autorização. Foi quando recebi uma mensagem de uma pessoa de uma “banca digital” oferecendo o tal serviço; e que por R$ 35 mil todas as páginas não iriam mais repercutir o assunto. Na época, meus advogados me aconselharam a não pagar e que isso caracterizava extorsão. Me senti refém, teria que pagar esse valor para não ter minha imagem destruída nas redes sociais. Tive que sair de todas as redes depois desse episódio”.

Conhecida popularmente como banca digital, a máfia dos Instagrans trata-se de um grupo na rede social que eleva ou pode, até mesmo, derrubar um @ na web. Normalmente, ele cobra para falar bem das celebridades.

Uma fonte revelou à coluna que uma atriz global, quando precisou divulgar uma transformação nos cabelos, por exemplo, procurou essa banca digital e fez orçamentos em torno de R$ 20 mil. Quando o acordo é feito diretamente com a pessoa, os valores não costumam ser altos. São em torno de R$ 20 mil e R$ 50 mil. Já fechando com as marcas, o negócio muda de figura e pode chegar a R$ 200 mil.

Vale deixar claro que a coluna Leo Dias não cobra para divulgar nenhum tipo de lançamento de filmes, músicas e artistas.

Dinheiro por visualizações

Outra informação relevante a que a coluna teve acesso é que os artistas pop são os que mais usam a banca digital. Além disso tudo, dependendo da página de fofoca no Instagram com que o famoso fecha a “parceria”, ele poderá alcançar um aumento estrondoso de seguidores na rede social. Exemplo: quem paga R$ 20 mil pode atingir cerca de 28 milhões de seguidores. Pagando R$ 30 mil, poderá alcançar 60 milhões. E por aí vai.

Entre os perfis que fazem parte deste cartel estão: Tricotei, Central da Fama, Gossip do Dia, MigaSuaLoca, Subcelebrities, XuxaNaNave, Cutucadas, Babados, Rainha Matos, GarotxDoBlog, Alfinetei, Nazaré Amarga, Choquei e Fofoquei.

Últimas notícias