Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Vacinação de 66 anos é suspensa até que GDF receba mais doses da União

Secretário de Saúde informou que 3 mil idosos dessa faixa etária foram vacinados no último sábado e outros 15 mil ainda esperam imunizantes

atualizado 05/04/2021 20:20

vacinaAline Massuca/Metrópoles

A Secretaria de Saúde interrompeu a vacinação contra a Covid-19 de pessoas do grupo de 66 anos, que teve início no último sábado (3/4). A pasta havia anunciado o começo da vacinação contando com uma remessa de 100 mil doses do imunizante. Contudo, a maior parte recebida do governo federal chegou com o carimbo de D2: ou seja, deve ser usada apenas como segunda dose para quem já tomou a primeira.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (5/4), no Palácio do Buriti, o secretário de Saúde Osnei Okumoto informou que, com as sobras das doses que foram destinadas para servidores da linha de frente do combate à Covid-19 somadas as pouco mais de mil do último lote enviado ao DF pelo Ministério da Saúde, cerca de 3 mil idosos nessa faixa etária foram vacinados no sábado.

Okumoto ressaltou que o grupo de 66 anos é estimado em 18 mil pessoas. “Começamos vacinando com 66, que eram 18 mil. Como já vacinamos 3 mil, ainda faltam 15 mil a serem vacinados”, detalhou o titular da Saúde.

Também presente no evento, o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, antecipou a chegada de mais 10 mil doses enviadas pela União até a próxima quarta-feira (7/4).

De acordo com Gustavo Rocha, ainda não se sabe qual será o tipo de imunizante e tampouco se será para a primeira aplicação ou segunda. Caso sejam para a chamada D1, primeira dose, as vacinas serão direcionadas às pessoas de 66 anos. A campanha de imunização destinada a essa faixa etária começou no último sábado (3/4).

“A prioridade sempre é o cronograma pela idade. Por conta disso, chegando as doses, a prioridade vai ser o critério da faixa etária. Para que a gente possa ampliar e reduzir a idade, é necessário que tenhamos novas doses para a continuidade da vacinação. Como não sabemos se essa remessa será D1 ou D2, aguardamos a orientação do Ministério da Saúde”, destacou Gustavo Rocha.

Na semana passada, o Distrito Federal recebeu 116 mil unidades de vacinas. Grande parte da remessa, entretanto, foi destinada à segunda dose.

Além das pessoas com 66 anos, foi iniciada a vacinação de integrantes das forças distritais de segurança.

Pessoas de fora vacinadas no DF

Nesta noite, a Secretaria de Saúde divulgou que, desde o início da vacinação contra a Covid-19 no DF, 33.671 pessoas residentes de outras unidades da Federação foram imunizadas com a primeira dose na capital federal. A informação consta no último boletim sobre a vacinação feito pela pasta. O balanço também aponta que 11.884 pessoas receberam o reforço do imunizante.

A maioria dessas pessoas veio do estado de Goiás: 16.441. São 4.067 de Minas Gerais, 1.851 do Rio de Janeiro e 1.823 de São Paulo.

Receberam a segunda dose 6.263 moradores do Goiás; 1.353 de Minas Gerais; 596 de São Paulo; 564 do Rio de Janeiro; e 523 da Bahia.

Veja os dados: 

O balanço do informativo semanal contempla os dados inseridos na plataforma Novo SI-PNI do Ministério da Saúde. De acordo com o sistema de informações, 281.650 doses de vacina foram administradas no DF, sendo 220.046 como primeira dose e 61.604 como segunda. Ainda há informações sobre doses administradas sendo inseridas no SI-PNI, o que se explica a diferença dessa informação, com a atualização diária do Vacinômetro, que aponta 306.479 doses aplicadas até o último domingo (4).

Do total de doses administradas, 221.314 são da vacina CoronaVac e 60.336 da vacina de Oxford. As informações sobre a residência da população são obtidas por meio do Cadastro Nacional de Saúde.

De acordo com os dados do boletim, as mulheres representam a maioria dos vacinados, sendo 62,4% com a primeira dose e 64,7% com o reforço.

Últimas notícias