Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Sem manutenção em computadores, aparelhos de raio-X do HRT deixam de operar

Exame de imagem é um dos mais importantes para detectar a atuação do Sars-Cov-2 nos pulmões dos pacientes infectados

atualizado 06/10/2020 16:10

Pulmão, coronavírusGetty Images

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) está sem poder realizar diagnósticos por raio-X, um dos exames mais importantes para acompanhar a evolução do novo coronavírus nos pulmões dos pacientes. O motivo é a falta de manutenção em notebooks, que resultou na suspensão dos procedimentos na unidade.

Documento obtido pelo Metrópoles indica que os pacientes que estão no centro cirúrgico e até mesmo internados nos leitos do hospital estão sem conseguir acesso à análise por imagens. Pelo menos três máquinas estão em desuso na unidade de saúde por problemas técnicos.

“Os notebooks estão parados por falta de reparos e não é possível atender os chamados de raio-X no leito e centro cirúrgico”, alerta o memorando interno.

Veja:

Para se ter ideia, atualmente, Taguatinga é uma das regiões administrativas com maior índice de infecções pelo novo coronavírus. Dados atualizados na tarde de segunda-feira (5/10) indicam que há 16.192 casos confirmados de Covid-19 na cidade, que só perde para a vizinha Ceilândia em total de registros. Dos 19 leitos para Sars-Cov-2 no HRT, cinco estavam ocupados até a último boletim da Secretaria de Saúde.

Centro de Radioterapia

No fim de setembro, o governador Ibaneis Rocha (MDB) esteve na unidade e inaugurou o Centro de Radioterapia. O local foi construído em parceria com o Ministério da Saúde e, segundo o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, a obra recebeu o investimento de R$ 9,1 milhões.

Sem a necessidade de contratar instituições privadas para esses tratamentos, os cofres públicos vão economizar R$ 400 mil por mês. O novo centro também vai reduzir o número de sessões dos pacientes. No caso do câncer de próstata, a quantidade cairá de 38 para 20. Já para câncer de mama, a redução será de 28 para 18.

Apesar do pedido oficializado, a direção da unidade negou o problema. Em nota, informou “que essa informação não procede” e que “os exames estão sendo realizados normalmente”

0
Auxílio no diagnóstico

Em abril, dois laboratórios da Universidade de Brasília (UnB) desenvolveram um sistema que pode dar o diagnóstico para a Covid-19 em segundos por meio da leitura de radiografias.

A ideia é que médicos e radiologistas de municípios sem disponibilidade de equipamentos, ou com pouco conhecimento sobre a doença, acessem o mecanismo on-line e tenham auxílio imediato no diagnóstico.

O médico ou profissional de radiologia vai carregar a imagem em um sistema on-line e os algoritmos vão analisar o material e fornecer o diagnóstico em questão de segundos.

Além de subsidiar a atuação do médico em locais onde não há disponibilidade de outros equipamentos e exames laboratoriais, o sistema também vai colher informações de georreferenciamento, idade do paciente e presença ou não de comorbidades.

Últimas notícias