Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Por “excesso de burocracia”, Saúde troca secretário-adjunto de gestão

Bruno Tempesta é tenente coronel do Corpo de Bombeiros e foi substituído por Artur de Brito, que ocupava a subsecretaria do órgão

atualizado 09/04/2021 7:33

Arquivo pessoal

Responsável por toda a parte administrativa e operacional da Secretaria de Saúde, o secretário-adjunto de Gestão em Saúde, Bruno Tempesta, foi exonerado do cargo nesta quinta-feira (8/4). A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial.

Quem assume a cadeira é o farmacêutico bioquímico Artur Felipe Siqueira de Brito, até então subsecretário de Logística em Saúde. Na prática, ele assume a vaga deixado pelo então superior.

Tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Tempesta era acusado internamente de recorrer excessivamente à burocracia para dar andamento aos contratos da pasta, o que acabou causando embates internos.

O então gestor também entrou na mira após a determinação de instruir processo para a criação de usinas de oxigênio para os hospitais públicos da rede, com o objetivo para assegurar o gás vital para os pacientes de Covid-19, em caso de maior necessidade.

Contudo, houve divergências sobre a questão e o processo não andou sob a alegação de que o atual contrato cobriria uma emergência maior. O posicionamento não foi bem recebido internamente.

O novo adjunto tem 31 anos, é farmacêutico e servidor efetivo da Secretaria de Saúde. A decisão tomada levou em conta a “vasta experiência em gestão”, após ocupar a Diretoria do Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde e, consequentemente, presidente da Conitec (Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS).

A assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde informou que Artur tem experiência na área de biotecnologia, genética humana, gestão pública, farmácia clínica e saúde baseada em evidência.

Últimas notícias