Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Para valorizar catadores, associação lança 2º anuário da reciclagem 

Material será divulgado a partir das 10h de sexta-feira, durante live pelo Zoom, e contará com representantes de importantes empresas

atualizado 25/11/2020 17:00

Auxilio emergencial negado para catadores de recicláveis e moradores de ruaHugo Barreto/ Metrópoles

Criada como documento para consolidar informações sobre a cadeia da reciclagem no Brasil e valorizar o trabalho dos catadores e catadoras de materiais recicláveis, a segunda edição do Anuário da Reciclagem será lançada nesta sexta-feira (27/11). O evento on-line é organizado pela Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e a Pragma Soluções Sustentáveis.

Resultado de uma pesquisa aprofundada, o material apresenta a realidade dos catadores e catadoras de materiais recicláveis espalhados pelo Brasil. O anuário apresenta dados importantes como o quantitativo de organizações de catadores no país, o volume e os tipos de materiais recicláveis recuperados por essas entidades e a renda média de seus associados

“A reciclagem gera redução dos resíduos depositados em aterro, diminuição da exploração de recursos naturais para produção de materiais virgens, geração de renda ao longo da cadeia de logística reversa, entre outros benefícios ambientais e sociais”, explica o presidente da Ancat, Roberto Laureano da Rocha.

“Somos quase 1 milhão de catadores em todo Brasil, entre organizados em cooperativas e aqueles que atuam de forma individual nas ruas e lixões. Somos responsáveis por 80% dos resíduos que são recuperados no país e durante a pandemia atendemos mais de 10 mil catadores que ficaram sem renda, em razão da paralisação das suas atividades”, detalhou o presidente da associação.

Banco de dados

O resultado da pesquisa é fruto do trabalho realizado em parceria com grandes grupos, como Coca-Cola, AmBev, Danone e Plataforma Reciclar pelo Brasil, entre outras.

“Graças ao apoio dos nossos parceiros, conseguimos construir o maior banco de dados com informações sobre catadores do país, no qual temos cadastradas 1.841 cooperativas e associações, que contam com mais de 46 mil catadores e foram responsáveis pela recuperação de aproximadamente 1 milhão e 57 mil toneladas de resíduos, que representaram um faturamento de R$ 590 milhões com a venda dos recicláveis”, explica Dione Manetti, diretor-executivo da Pragma Soluções Sustentáveis.

As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Mais lidas
Últimas notícias