Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Lar dos Velhinhos: 122 idosos e 91 cuidadores são vacinados contra a Covid-19

Pessoas abrigadas em asilos estão dentro do primeiro grupo prioritário definido pelo GDF após orientações do Ministério da Saúde

atualizado 19/01/2021 18:38

Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Pelo menos 122 idosos que moram no Lar dos Velhinhos Maria Madalena, localizado no Núcleo Bandeirante, receberam a primeira dose da Coronavac nesta terça-feira (19/1), de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Além deles, 91 cuidadores também foram contemplados com a vacina feita em parceria entre o Instituto Butantan, de São Paulo, e a farmacêutica chinesa Sinovac, enviadas na última segunda-feira (18/1) pelo Ministério da Saúde.

A categoria integra o grupo de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e está incluída na primeira fase de vacinação divulgada pelo secretário Osnei Okumoto, em conformidade com orientações da pasta federal. Ainda nesta terça, profissionais que atuam na linha de frente da saúde contra a pandemia do novo coronavírus no DF também receberam o antídoto.

“Eu estou feliz da vida porque sou a primeira pessoa [idosa] do DF a ser vacinada, em nome de Jesus”, disse Glória Neri (foto em destaque), de 76 anos, a primeira da lista da instituição a receber a vacina contra a Covid-19.

As vacinas foram aplicadas pelos profissionais da Atenção Primária da Região de Saúde Centro-Sul. A secretária de Desenvolvimento Social (Sedes) e primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha, acompanhou o início da vacinação no lar que abriga 92 idosos conveniados da Sedes. Mayara cumprimentou cada um dos residentes e cuidadores da unidade.

“Um potinho (referindo-se ao frasco da vacina) tão pequeno e tão cheio de esperança. Neste dia, nesta casa, neste lar temos a oportunidade de traduzir a palavra esperança para esses idosos que tanto aguardaram por esse dia. Isso mostra o compromisso de todo o governo com o grupo de risco, em especial com os mais vulneráveis”, declarou Mayara. O Lar dos Velhinhos também abriga 30 idosos de forma particular.

“Me sinto feliz em colaborar em prol da saúde de todos os meus conterrâneos. Falo conterrâneos porque eu sou do Amazonas e eles estão no pico. Então eu me sinto feliz de colaborar, de alguma forma, para a melhoria do nosso país, e do mundo inteiro”, declarou Gracy Oliveira, de 91 anos, a segunda a receber a dose da Coronavac na entidade social.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, também compareceu na unidade. “Desde o início da pandemia, nosso olhar tem sido bem atento para os idosos do DF. Nós lançamos o programa Sua Vida Vale Muito para atender às demandas e necessidades dessa população que é mais vulnerável, principalmente nesse período em que vivemos”.

Marcela disse ainda que acompanhar de perto a vacinação dos idosos que estão nessas instituições “é muito gratificante, traz esperança, até sanidade para pessoas que estão em isolamento há muito tempo”.

0
Campanha

A campanha de vacinação contra a Covid-19 começou no Distrito Federal pelo Hospital Regional da Asa Norte (Hran). A primeira imunizada foi a enfermeira Lídia Rodrigues que atua na unidade. Desde o início da tarde desta terça-feira (19), 15 hospitais públicos do DF passaram a vacinar os primeiros profissionais de saúde que atuam na linha de frente juntamente com os vigilantes e auxiliares de limpeza.

De acordo com a Secretaria de Saúde, foram recebidas 106.160 doses do composto e que irão imunizar 53.080 pessoas em duas doses administradas no intervalo de 14 dias. Além de idosos e deficientes que vivem em instituições de acolhimento ou asilos e seus cuidadores, a população indígena e os profissionais da linha de frente da pandemia também começaram a ser imunizados.

Nesse grupo, estão médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas que atuam nas UTIs, profissionais administrativos que fazem a ficha de pacientes, vigilantes, profissionais de limpeza que trabalham em hospitais e UBSs, servidores do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), bombeiros militares que atendem no pré-hospitalar, profissionais da atenção primária que recebem pacientes com sintomas respiratórios.

Ao todo, são 15 pontos de vacinação para imunizar profissionais de saúde, das redes pública e privada, que integram as listas elaboradas pelas unidades onde trabalham. A escolha do local de vacinação é facultativa a esses profissionais. Já os demais membros do grupo da primeira fase receberão as doses nas instituições sociais e nas aldeias indígenas.

Segundo o GDF, a vacinação para os demais integrantes dos públicos-alvo previstos no Plano Operacional de Vacinação Contra a Covid-19 no DF começará assim que a Secretaria de Saúde receber mais doses da vacina. A pasta divulgará amplamente a informação nos veículos de comunicação.

Com informações da Secretaria de Saúde

Últimas notícias