Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Ibaneis sobre colapso em Manaus: “Daremos toda a assistência possível”

Sem oxigênio para tratar a Covid-19 na capital do Amazonas, chefe do Executivo do estado, Wilson Lima, solicitou ajuda do governador do DF

atualizado 14/01/2021 22:40

Ibaneis Rocha na LideJaqueline Lisboa/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou ao Metrópoles, na noite desta quinta-feira (14/1), que dará todo apoio para receber pacientes com casos considerados graves de Covid-19 que estão sem atendimento necessário após o colapso registrado em Manaus (AM).

“[Vamos] dar toda a assistência possível. O governador [Wilson Lima] me ligou e eu determinei que a Secretaria de Saúde daqui fizesse o possível para ajudar”, garantiu o emedebista.

Mais cedo a coluna Janela Indiscreta procurou a pasta local para questionar sobre a possibilidade de o DF receber pacientes oriundos da capital do Amazonas, mas, por nota, foi informada de que não há previsão.

“A Secretaria de Saúde do DF informa que não há previsão, neste momento, de recebimento na rede pública de pacientes de outras unidades da Federação, a exemplo de Manaus”, pontuou.

Após a declaração do chefe do Executivo, a reportagem acionou novamente a pasta para novo posicionamento. O conteúdo será atualizado se houver manifestação do órgão.

Colapso

Com a situação caótica, Manaus vai transferir 750 pacientes para outras unidades federativas. Entre elas, o Distrito Federal, conforme antecipou o Metrópoles. O Hospital Universitário de Brasília (HUB) vai receber ao menos 20 pessoas na enfermaria da rede pública nos próximos dias.

O Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul, também confirmou ter recebido cinco pacientes de Manaus e outros dois aguardam autorização para serem transferidos da capital do Amazonas para a unidade particular de Brasília.

O Hospital das Forças Armadas (HFA) também confirmou, por meio do Ministério da Defesa, que recebeu um paciente vindo da Guarnição de Manaus, ele foi encaminhado pelo Hospital de Aeronáutica de Manaus.

A intenção do DF é ajudar a amenizar a situação de colapso que assola a capital do Amazonas com o recrudescimento dos casos e a alta de mortes por coronavírus.

A transferência para o DF foi definida com o compromisso de que os pacientes possam receber, em caso de agravamento de suas condições, suporte respiratório, já que a capital amazonense está enfrentando uma severa crise de materiais, como cilindros de oxigênio.

O estado também tomou uma medida drástica. Vai adotar o toque de recolher a partir desta sexta-feira (15/1). A restrição vale para todos os municípios do Amazonas e terá duração de 10 dias. A informação consta em decreto, que deve ser publicado pelo governo estadual na sexta.

A determinação institui restringir provisoriamente a circulação de pessoas em espaços e vias públicas, de todos os municípios do estado do Amazonas, entre as 19h e as 6h. A medida foi anunciada nesta manhã pelo governador Wilson Lima.

Últimas notícias