Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

GDF está abastecido com kit intubação para dois meses, diz secretário

De acordo com Osnei Okumoto, os estoques têm sido renovados e o uso de sedativos e anestésicos são alternados, a depender da fórmula

atualizado 07/04/2021 16:58

pacientes em leitos semi-intensivos na UPA de Inhumas, em Goiás. eles estão intubados e aguardam leitos de UTI para tratar a covid-19Reprodução

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, garantiu que há estoque suficiente do chamado kit-intubação para os próximos dois meses. O material é usado para o tratamento hospitalar de pacientes graves com Covid-19.

“Esse kit é formado, por exemplo, por sedativos, anestésicos. Quando o de alguma marca acaba, conseguimos substituir por outra fórmula, o que nos garante um abastecimento para dois meses”, garantiu o gestor, durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (7/4).

De acordo com o secretário, a pasta tem feito compras constantes desses fármacos, de forma a garantir o estoque suficiente dos insumos na rede pública hospitalar.

Okumoto também tranquilizou a população do Distrito Federal sobre o abastecimento de oxigênio na rede, ao reforçar que o governo dobrou o contrato de fornecimento do gás.

Recentemente, o Ministério Público Federal (MPF) alertou o governo federal sobre a possibilidade de desabastecimento de oxigênio e de remédios do kit intubação nos estados do Rio Grande do Norte, Piauí e Pará, além do município de Montes Claros, no norte de Minas Gerais.

No início do mês, uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) apontou desabastecimento de medicamentos para intubação em, pelo menos, 1,4 mil municípios. De acordo com o estudo, 625 cidades também sofrem com falta de oxigênio medicinal.

Últimas notícias