Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Etapa 2 da vacina contra Covid-19 vai imunizar mais 50 mil pessoas no DF. Veja os grupos

Documento da Secretaria de Saúde obtido pelo Metrópoles pontua que "plano poderá ser atualizado mediante novas informações" da União

atualizado 20/01/2021 9:22

Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Após o esperado início da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal, a expectativa passou a ser sobre quais devem ser os próximos grupos de brasilienses a receber doses do imunizante, independentemente do laboratório responsável. Um documento obtido pelo Metrópoles aponta um planejamento prévio da Secretaria de Saúde para, a depender das remessas liberadas pelo Ministério da Saúde, contemplar os novos classificados.

Iniciada na terça-feira (19/1), a primeira fase da campanha foi direcionada a profissionais que atuam na linha de frente da saúde, além de idosos abrigados em asilos e indígenas, o que totaliza mais de 51 mil pessoas. A próxima etapa planejada pretende imunizar mais de 50 mil pessoas. Vale lembrar que não existe data definida para a convocação de cada um desses grupos, apenas uma prévia para a logística de atendimento.

De acordo com o Plano Operacional de Vacinação da pasta, a previsão é atender outra fatia de profissionais de saúde, em especial aqueles que trabalham em ambulatórios e policlínicas, além de idosos com idade maior que 80 anos. Apenas nessa fatia da população estão contabilizadas 50.355 pessoas. A efetivação, contudo, depende da sinalização do Ministério da Saúde e a disponibilidade dos imunizantes, já que o Distrito Federal decidiu seguir a cartilha definida pela União.

Nesse mesmo estudo, as autoridades locais estabelecem que a outra etapa será direcionada aos idosos com idade entre 75 e 79 anos, os quais totalizam 38.595 brasilienses. No planejamento inicial, o grupo mais velho da população estava previsto para receber a primeira leva da vacinação, mas a redução na quantidade de doses da Coronavac enviadas pela pasta federal para a Brasília impôs a mudança nas prioridades.

O terceiro e último perfil é composto por servidores da Secretaria de Saúde e da rede particular, todos aqueles que não foram incluídos nas etapas anteriores. São funcionários conhecidos por atuarem na administração central das unidades (ADMC), sem que mantenham contato direto com o paciente, categoria estimada em 61.801 pessoas. Além deles, esse cronograma estima também atingir todas as pessoas indicadas nessa primeira leva de vacinação no Distrito Federal – que, caso seja finalizada conforme o planejamento, pretende imunizar um total de 202.951 cidadãos, pouco mais de 6% da população do Distrito Federal.

O Metrópoles procurou a Secretaria de Saúde para comentar as informações contidas no Plano Operacional de Vacinação e, por nota, o órgão informou que “a definição do quantitativo do público-alvo a ser vacinado é diretamente proporcional ao número de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde. Além disso, o DF segue as diretrizes do Programa Nacional de Vacinação (PNI), que ainda não divulgou o cronograma de vacinação dos demais públicos alvos”, frisou.

Veja as tabelas do documento: 
0
Doses

A campanha de vacinação contra a Covid-19 começou no Distrito Federal pelo Hospital Regional da Asa Norte (Hran). A primeira imunizada foi a enfermeira Lídia Rodrigues que atua na unidade. Desde o início da tarde de terça-feira (19), 15 hospitais públicos do DF passaram a vacinar os primeiros profissionais de saúde que atuam na linha de frente, juntamente com os vigilantes e auxiliares de limpeza.

De acordo com a Secretaria de Saúde, foram recebidas 106.160 doses do composto, que irão imunizar 53.080 pessoas, em duas doses administradas no intervalo de 14 dias. Além de idosos e deficientes que vivem em instituições de acolhimento ou asilos e seus cuidadores, a população indígena e os profissionais da linha de frente da pandemia também começaram a ser vacinados.

Nesse grupo, estão médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas que atuam nas UTIs, profissionais administrativos que fazem a ficha de pacientes, vigilantes, profissionais de limpeza que trabalham em hospitais e UBSs, servidores do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), bombeiros militares que atendem no pré-hospitalar, profissionais da atenção primária que recebem pacientes com sintomas respiratórios.

Ao todo, são 15 pontos de vacinação para imunizar profissionais de saúde, das redes pública e privada, que integram as listas elaboradas pelas unidades onde trabalham. A escolha do local de vacinação é facultativa a esses profissionais. Já os demais membros do grupo da primeira fase receberão as doses nas instituições sociais e nas aldeias indígenas.

Segundo o GDF, a vacinação para os demais integrantes dos públicos-alvo previstos no Plano Operacional de Vacinação Contra a Covid-19 no DF começará assim que a Secretaria de Saúde receber mais doses da vacina. A pasta divulgará amplamente a informação nos veículos de comunicação.

Últimas notícias