Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Com faixas pró-Baleia destruídas, Maia dispara: “Isso tem nome: fascismo”

Atual presidente da Câmara é apoiador e pretende fazer o deputado Baleia Rossi como seu sucessor no comando da Casa

atualizado 31/01/2021 7:13

Reprodução / Twitter

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se revoltou, neste sábado (30/1), após ver faixas de apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Casa destruídas na Esplanada dos Ministérios. Pelo Twitter, o democrata também cobrou do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) um posicionamento do aliado Arthur Lira (PP-AL), principal concorrente do emedebista.

“Destruíram as faixas de apoio ao Baleia Rossi na Esplanada dos Ministérios. Isso tem nome: fascismo. E é contra esse tipo de atitude e de gente que estamos unidos. Se os bolsonaristas estão tão confiantes com a vitória do candidato do Bolsonaro, por que agem assim?”, escreveu.

Na sequência, Maia ironiza o titular do Palácio do Planalto: “Aliás, não custa perguntar: Bolsonaro, seu candidato e o senador que virou coach do candidato já vieram a público rechaçar essa atitude?”.

Veja a publicação:

Disputa

Com a proximidade da eleição confirmada para a próxima segunda-feira (1º/2), a Câmara dos Deputados está dividida e a expectativa é de que haja um segundo turno entre os dois principais candidatos: Arthur Lira e Baleia Rossi.

De um lado, o emedebista tenta se descolar da imagem do titular do Palácio do Planalto e promete um Poder Legislativo “independente”. De outro, o alagoano investe no contato direto com deputados e foca o discurso na valorização de cada parlamentar. O vitorioso comandará a Casa pelos próximos dois anos.

Últimas notícias