Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Com dois novos hospitais, plano de saúde do GDF tem 7 pacientes em UTI

Hospital Águas Claras e Maternidade Brasília, no Sudoeste, passam a integrar rede particular para servidores locais que aderiram ao convênio

atualizado 18/03/2021 18:57

Palácio do BuritiHUGO BARRETO/METRÓPOLES

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas-DF) assinou, nesta semana, novo convênio que amplia o leque de atendimentos para servidores do GDF. Os dois hospitais da Rede Ímpar no Distrito Federal, o Hospital Águas Claras e a Maternidade Brasília, situada no Sudoeste, passam a integrar a lista de unidades disponíveis aos associados.

O Hospital Águas Claras tem 256 leitos, sendo 70 de Unidade de Terapia intensiva (UTI) de uso comum, 120 consultórios e pronto-socorro com capacidade de 20 mil atendimentos por mês. Já a Maternidade Brasília reúne quatro UTIs maternas e 30 leitos neonatais.

De acordo com o Inas-DF, gestor do plano, “as equipes de atendimento dos novos hospitais já estão em treinamento e começam a atender os beneficiários ainda esta semana”.

Covid-19

Com as novas adesões, o GDF Saúde chega a seis hospitais gerais e 10 especializados disponíveis para o atendimento aos servidores e suas famílias. Juntos, os hospitais da rede GDF Saúde são responsáveis pela disponibilização de 288 leitos de UTI, sendo 152 para Covid-19. Os números são relativos à disponibilidade em 15 de março.

Desde que passou a funcionar, o convênio contabiliza 17.495 atendimentos, 2.813 consultas em pronto-socorro e 3.195 ambulatoriais. Desse total, 10.211 atendimentos foram para exames, 422 para internações, 380 para urgências e 42 cirurgias eletivas. Atualmente, 20 pacientes estão recebendo cuidados médicos para tratar de Covid-19, sendo que sete deles em UTI.

Últimas notícias