Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

“Chegou a hora de desmascarar o Exército Brasileiro”, diz Weintraub

Ex-ministro da Educação fez declaração em live um dia após general Braga Netto ser ventilado como possível vice na chapa da Jair Bolsonaro

atualizado 27/06/2022 20:43

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Ex-ministro da Educação e agora desafeto do governo de Jair Bolsonaro (PL), Abraham Weintraub criticou, nesta segunda-feira (27/6), a atuação do Exército Brasileiro na história recente do Brasil.

Durante uma live compartilhada no perfil do Twitter, o pré-candidato ao governo de São Paulo lembrou do período golpe militar e defendeu a necessidade de desconstruir o “positivismo” do Exército Brasileiro.

“Foi uma das descobertas que eu vi em Brasília: esse ‘positivismo’ no Exército Brasileiro. É, talvez, o principal problema hoje. Enquanto a gente não resolver o ‘positivismo’, a gente não consegue desmontar o comunismo, o socialismo, a esquerda no Brasil”, iniciou.

“Então, eu acho que a gente tem que chegar o momento do desmascarar quem domina o Exército Brasileiro, como instituição. O Exército Brasileiro é uma instituição e quem participa do Exército Brasileiro? É o povo, o soldado, o sargento, o tenente. O problema está no topo de quem controla o Exército há muitas gerações”, continuou.

As declarações de Weintraub acontecem um dia após o general Braga Netto ser praticamente anunciado por Jair Bolsonaro como seu candidato a vice-presidente. O militar deixará nesta semana o cargo de assessor especial que ocupa no Palácio do Planalto desde abril de 2022.

Veja o vídeo:

Mais lidas
Últimas notícias