Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Após tomar vacina, ex-comandante da PMDF pode ser convocado pela CLDF

O Metrópoles denunciou que o coronel Julian Pontes e parte da alta cúpula da corporação foram imunizados fora da lista de prioridades

atualizado 02/04/2021 18:02

HermetoJP Rodrigues/Metrópoles

O líder do governo na Câmara Legislativa (CLDF), deputado Hermeto (MDB, na foto em destaque), decidiu propor a convocação do ex-comandante da Polícia Militar (PMDF) Julian Pontes, exonerado por ter recebido a vacina contra Covid-19 antes de 8 mil praças. O caso foi revelado pelo Metrópoles.

A votação do pedido deve ocorrer na próxima semana pela Comissão de Segurança. Embora tenha perdido o cargo, o coronel Julian ainda permanece na corporação, fato que o obriga a atender o chamado dos deputados distritais, conforme prevê a Lei Orgânica.

“Quando lutei incansavelmente pela prioridade da Segurança Pública na vacinação foi para proteger quem estava mais exposto, ou seja, quem está na rua trabalhando. E o que temos visto? Agentes de segurança se utilizando da patente para passar na frente de quem realmente necessita de urgência. A vacinação prioritária não se trata de posto, graduação ou de merecimento, mas sim de coerência com a realidade”, afirmou o distrital, que é integrante da reserva da PMDF.

Hermeto lembrou dos policiais que morreram no Distrito Federal após terem sido infectados pela Covid-19 durante o trabalho nas ruas. Até o final de março, pelo menos, nove homens que integravam a PMDF haviam morrido por complicações da doença.

“Estou cansado de receber toda hora a notícia de que mais um companheiro de farda perdeu a batalha para esse vírus infeliz e por quê? Porque estão na rua se expondo e não estão devidamente protegidos. Como líder de governo e como subtenente da reserva da Polícia Militar do Distrito Federal não compactuo com isso. A convocação do coronel Pontes para se explicar na Câmara Legislativa é um ato de satisfação não só para a tropa, mas para toda a população que está respeitando e aguardando sua vez de ser vacinada”, reforçou.

Entenda o caso

Horas após o Metrópoles revelar a vacinação de oficiais antes de policiais da linha de frente, o comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), coronel Julian Rocha Pontes, 47 anos, foi exonerado do cargo. A demissão foi publicada na tarde desta sexta-feira (2/4), em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF).

A saída do coronel Pontes já era esperada, em função da troca no comando da Secretaria de Segurança Pública do DF, mas acabou acelerada depois que a vacinação dele e de outros comandantes foi revelada – o que gerou manifestações de repúdio na Câmara Legislativa (CLDF) e dentro da própria corporação. No início desta semana, Anderson Torres deixou a pasta para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Últimas notícias