Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Acordo garante aos empregados do Iges-DF reajuste anual de 3,3%

Documento assinado com sindicato da categoria também regulamenta licença-maternidade de 180 dias. No caso de licença-paternidade, 20 dias

atualizado 05/11/2019 17:25

Julia Bandeira /Metrópoles

Os empregados que integram o quadro do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) terão salários atualizados anualmente em 3,3%. A licença-maternidade das novas trabalhadoras também foi definida e seguirá formato do serviço público, com direito ao afastamento de 180 dias. No caso de licença-paternidade, o período será de 20 dias.

As garantias integram o acordo coletivo firmado entre a entidade que administra hospitais e unidades de pronto-atendimento (UPAs) e o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal (SindSaúde-DF).

Metade do quadro da instituição é formado por celetistas, com carteira de trabalho assinada. Eles passaram por processo seletivo após a Câmara Legislativa (CLDF) aprovar a mudança do modelo administrativo.

Compromisso

De acordo com o presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, o acordo sinaliza para as entidades o compromisso de valorizar os empregados. “O acordo nada mais é do que um gesto claro e explícito da gestão do instituto de que, com os colaboradores, vamos fortalecer o sistema de saúde do DF. Quando se assina um acordo, estamos garantindo direitos, que é, sem sombra de dúvidas, a parte mais importante desse documento”, disse à coluna.

“É importante a efetivação desse acordo, pois realmente garante benefícios para os trabalhadores e, a cada ano, deve ser renovado para que os ganhos sejam mantidos e os direitos, preservados. É bom registrar que o que consta nessa negociação muitas vezes vale mais que o legislado”, explicou Marli Rodrigues, presidente do sindicato.

Últimas notícias