Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Primeira-dama do RJ usa evento do estado no Cristo para fazer campanha

A primeira-dama do Rio de Janeiro, Analine Castro, usou um evento do estado para pedir votos para a reeleição do governador, Cláudio Castro

atualizado 22/09/2022 17:56

Reproduçã

A primeira-dama do Rio de Janeiro, Analine Castro, usou um evento promovido por um órgão do governo do estado para pedir votos para a reeleição de seu marido, Cláudio Castro.

O fato ocorreu nesta quarta-feira (21/9), em cerimônia no Cristo Redentor promovida pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. O evento “De braços abertos para a inclusão” seria, em tese, uma missa para celebrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

No local, porém, Analine usou um adesivo com o número de Castro e pediu votos para o marido. Nas redes sociais, publicou foto do evento e um texto sobre pessoas com deficiência, acompanhado do número de urna do governador.

Integrantes de outras ONGs e de famílias de pessoas com deficiência não sabiam que Analine estaria no evento e ficaram incomodados com o uso político feito do evento. Uma delas, em contato com a coluna sob a condição do anonimato, disse que turistas que visitavam o Cristo também se incomodaram e questionaram se era legal fazer campanha num espaço turístico e, para muitos, também religioso.

O convite para o evento continha a logo da Secretaria de Desenvolvimento Social do estado.

Procurada, a primeira-dama se manifestou por meio de nota.

“Analine Castro esteve no Santuário do Cristo Redentor para assistir a uma missa em celebração ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. O evento foi idealizado pela Superintendência de Políticas para Pessoas com Deficiência, com o apoio da Arquidiocese, sem o uso de dinheiro público. Apenas após a realização da cerimônia, fora da capela, é que foram tiradas fotos junto a apoiadores da campanha do governador Cláudio Castro. Cabe ressaltar que o Instituto Rio Te Ama é uma entidade privada sem fins lucrativos, portanto, suas redes sociais não possuem qualquer tipo de vinculação com as redes sociais do governo do estado.”

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna