Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Preso, Jefferson incita Bolsonaro a “jogar fora das quatro linhas”

Presidente do PTB está detido em Bangu 8 desde o dia 13; prisão foi solicitada pela PF por supostos ataques à democracia

atualizado 25/08/2021 15:00

Jair Bolsonaro e Roberto JeffersonReprodução

Preso a pedido da PF, Roberto Jefferson divulgou por meio de aliados nesta quarta-feira (25/8) um texto em que incita Jair Bolsonaro a jogar fora das “quatro linhas” e diz que o presidente é a “ruptura”. Bolsonaro tem usado o termo “quatro linhas” para acusar o STF de atuar fora dos limites da Constituição e já ameaçou fazer o mesmo.

“O primeiro tempo do jogo foi jogado dentro das ‘quatro linhas‘. Agora, para a grande vitória do ‘Canarinho’, deve ser jogado em todos os cantos do estádio, limpando as arquibancadas, as cadeiras cativas e, principalmente, os camarotes”, afirmou Jefferson em um texto assinado em que se denomina “preso político”. O material tem sido encaminhado por aliados no WhatsApp.

Para Jefferson, Bolsonaro “não é uma ameaça de ruptura às instituições”, mas a própria ruptura.

“Bolsonaro é a ruptura. Quem o aconselha à moderação erra. Ele não pode recuar. Ele sintetiza o sonho de um país honesto e honrado da grande maioria da nossa população”, seguiu a mensagem do presidente do PTB.

Segundo o texto, a “missão especial” de Bolsonaro é “liquidar com as chances de os agentes da elite do Estado voltarem a delinquir e rapinar”, afirmou o ex-deputado preso também durante o mensalão no governo Lula.

Roberto Jefferson está detido em Bangu 8, no Rio de Janeiro, desde o último dia 13. A prisão foi decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, a pedido da Polícia Federal. Jefferson é suspeito de integrar uma suposta organização criminosa digital para atacar a democracia.

O recado com ataques não é o primeiro repassado a aliados de dentro do cárcere. A um visitante recente, Jefferson repetiu que ele e Moraes precisam acertar uma “conta pessoal”.

No último dia 4, Bolsonaro ameaçou desrespeitar a Constituição depois que foi incluído como investigado no Inquérito das Fake News, relatado por Alexandre de Moraes.

“[O inquérito] está dentro das quatro linhas da Constituição? Não está. Então, o antídoto para isso também não é dentro das quatro linhas da Constituição. Aqui ninguém é mais macho que ninguém. […] Meu jogo é dentro das quatro linhas. Agora, se começar a chegar algo fora das quatro linhas, sou obrigado a sair das quatro linhas. É coisa que eu não quero”, disse o presidente na ocasião.

A metáfora também foi usada pelo deputado Eduardo Bolsonaro na semana passada, ao defender a soltura de Jefferson em um evento do PTB: “Já faz um tempo já que esse cara [Alexandre de Moraes] está jogando fora das quatro linhas”, declarou no último dia 18.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna