Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Planalto recua em mais uma nomeação da articulação política

Assessor especial trabalhou em gestão petista

atualizado 17/06/2021 22:31

Raimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

O Palácio do Planalto recuou em mais uma nomeação para a articulação com o Congresso nesta quinta-feira (17/06). Pela manhã, nomeou Bruno Vale Sarmento, ex-assessor especial na gestão de Camilo Santana (PT) no governo cearense. À noite, voltou atrás.

Bruno Vale Sarmento havia sido escolhido para o cargo de assessor especial da Secretaria Especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo. A nomeação foi assinada por Luiz Eduardo Ramos e publicada no Diário Oficial.

Em resposta, o Planalto recebeu reclamações de aliados. Além de ter trabalhado para o governador petista Camilo Santana, Sarmento despachava no gabinete do emedebista Eunício Oliveira até 2018. Uma edição extra do Diário Oficial desfez a nomeação.

No último dia 8, a coluna mostrou um caso semelhante no mesmo ministério, comandado por Flávia Arruda. Joélio de Almeida Cunha havia sido selecionado para dirigir o Departamento de Acompanhamento junto ao Congresso. Cunha já compartilhou várias publicações nas redes sociais contra Jair Bolsonaro. Poucas horas depois, o ato foi desfeito.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna