Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

MP pede a volta de programa de alimentação para moradores de rua no RJ

Programa foi interrompido no primeiro semestre de 2021 por "falta de espaço adequado para distribuição"

atualizado 22/01/2022 9:10

Aline Massuca

O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu para que a Prefeitura do Rio volte com o programa RJ Alimenta, que distribui alimentação para moradores de rua e pessoas em situação de insegurança alimentar. O programa foi interrompido no primeiro semestre de 2021 por “falta de espaço adequado para distribuição”.

O órgão estima que cerca de três mil refeições deixem de ser distribuídas no município do Rio de Janeiro por dia devido à limitação alegada pela prefeitura. A Superintendência de Segurança Alimentar do MP vai sugerir à prefeitura três possíveis locais para que ocorra a distribuição.

A volta do programa foi o principal tema abordado em uma reunião, entre procuradores, que tratou da fome no Rio de Janeiro. O RJ Alimenta foi criado pelo governo do estado no início da pandemia, em março de 2020, e funciona em parceria com as prefeituras. O MPRJ alega que a situação ainda é de emergência e o projeto deve ser continuado.

Em dezembro do ano passado, a coluna contou histórias de pessoas que moram no centro do Rio de Janeiro e em situação de insegurança alimentar. A pandemia da Covid-19 causou o aumento do número de pessoas em situação de rua de tal maneira que fez com que a Prefeitura do Rio passasse a contabilizar quantos vivem em situação vulnerável no Centro do Rio.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna