Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Forças Armadas ocultam detalhes de processos sobre uniformes em atos políticos

Marinha e Exército abriram seis procedimentos de investigação administrativa desde início do governo Bolsonaro

atualizado 11/06/2021 22:51

Michael Melo/Metrópoles

O Exército e a Marinha ocultam detalhes sobre seis procedimentos de investigação administrativa abertos desde o início do governo Bolsonaro para apurar o uso de uniformes militares em atos político-partidários.

De acordo com um ofício do Ministério da Defesa ao deputado Ivan Valente, cinco desses procedimentos foram abertos pela Marinha. A Força, no entanto, diz genericamente que quatro deles são sobre militares que usaram a roupa indevidamente em campanhas eleitorais ou em vídeos de caráter político-partidário. O outro é sobre o caso de um civil do Rio de Janeiro que usou uniforme militar indevidamente.

A coluna pediu à Marinha em 25 de maio mais informações sobre os casos, como data de abertura, o andamento e o resultado de cada processo. Quase três semanas depois, a solicitação não foi respondida.

Há ainda um procedimento aberto pelo Exército para investigar um integrante da associação civil Grupo Tático de Força Ambiental, que usou indevidamente roupas e marcas do Exército. O procedimento acabou arquivado em novembro do ano passado.

A coluna também pediu detalhes à Força, que respondeu que só presta informações sobre o processo à Justiça Militar e ao Ministério Público Militar.

 

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna