Daniel Silveira não quer proximidade com Queiroz, colega de partido

Silveira planeja seguir os passos de Bolsonaro e se afastar do ex-assessor de Flávio investigado por suposto esquema de rachadinha

Daniel Silveira não quer muita proximidade com Fabrício Queiroz, seu correligionário no PTB e pré-candidato a deputado federal. Silveira planeja seguir os passos de Jair Bolsonaro e se afastar do ex-assessor investigado por integrar um esquema de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj.

Queiroz, contudo, vem usando a imagem de Silveira para se promover nas redes sociais. O ex-assessor de Flávio publica fotos antigas com o deputado e faz montagens com a imagem de Bolsonaro, com quem não publica uma foto atual há anos.

Daniel Silveira é pré-candidato ao Senado pelo PTB. O deputado, que foi condenado pelo STF, compartilha do pensamento de outros bolsonaristas de que Queiroz traz à tona polêmicas negativas para a família Bolsonaro.

1/11
Fabrício José Carlos de Queiroz, de 56 anos, é ex-policial militar e ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro, o filho 01 do presidente da República
Amigo do clã Bolsonaro desde 1980, o ex-policial também foi motorista e segurança da família. Além dele, Márcia Oliveira de Aguiar, esposa de Fabrício, e as duas filhas do casal já trabalharam para Flávio
Após ser acusado de suposto envolvimento em esquema de rachadinha quando ainda assessorava o filho mais velho de Bolsonaro, Queiroz foi afastado do convívio da família do presidente
A investigação realizada dentro do gabinete de Flávio Bolsonaro teve início no fim de 2018, quando a Polícia Federal investigava casos de corrupção dentro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Relatórios apontaram movimentações suspeitas de parlamentares e servidores da Casa legislativa. Um deles era Queiroz
O Ministério Público do Rio de Janeiro descobriu, por meio de quebra de sigilo, que Fabrício movimentou milhões por meio de depósitos de dinheiro feitos por assessores ligados ao gabinete do filho mais velho do presidente. Com isso, Queiroz e Flávio passaram a ser suspeitos de organizar um esquema de "rachadinha" no gabinete do então deputado estadual
As investigações apontaram ainda repasse no valor de R$ 72 mil do ex-policial em 21 cheques para a primeira-dama Michele Bolsonaro. À época o presidente afirmou que foi pagamento de um empréstimo
Fabrício e a esposa chegaram a ser presos preventivamente após mandado de prisão e de busca e apreensão, mas tiveram a prisão revogada pelo STJ em 2021
Recentemente, surgiram informações de que Queiroz estaria interessado em se candidatar para as eleições de 2022. Ele, inclusive, afirmou ter recebido convites de filiação de quatro partidos
“Ainda não tem nada certo, mas ainda bem que as pessoas estão vindo me procurar e eu tenho espaço e oportunidades”, disse Queiroz sobre a possibilidade de se lançar como candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro nas eleições deste ano
Além disso, postagem feita nas redes sociais no início de 2022 reforça indícios de candidatura. As imagens, nas quais Fabrício aparece em manifestações bolsonaristas e ao lado de Bolsonaro, trazem marca com o nome Queiroz sobre as cores verde e amarela e a inscrição “estamos juntos nessa luta”
Segundo o colunista Guilherme Amado, Queiroz esteve em Brasília e se reuniu com a presidente do PTB, mas disse que nada foi definido

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.