Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Preso por matar, mutilar e beber sangue de vítima nega autoria do crime

O suspeito de matar Antônio Carlos Pires de Lima em um ritual macabro foi preso pela 26ª DP na sexta-feira (8/10)

atualizado 09/10/2021 20:56

Preso por matar, mutilar e beber sangue de vítima nega autoria do crimeReprodução

O homem preso por matar, mutilar e carbonizar uma pessoa em terreno baldio de Samambaia Norte, no Distrito Federal, negou à polícia ter sido o autor do crime.

Coordenada pelo delegado-chefe Rodrigo Carbone, a operação da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia) encontrou evidências de que Antônio Carlos Pires de Lima foi assassinado em um suposto ritual macabro. O local do crime tinha desenhos de um demônio, junto ao número 666 e ainda um cartaz de uma série de terror.

O suspeito do assassinato, que não teve a identidade revelada, foi detido na sexta-feira (8/10). Segundo as investigações, ele teria usado uma tesoura para cometer o homicídio, na última segunda-feira (4/10).

Os policiais descobriram que o acusado teria usado uma capa preta e vermelha, além de uma cartola durante o assassinato. Depois de tirar a vida de Antônio, o homicida ainda teria bebido o sangue da vítima. A identificação do suspeito ocorreu no âmbito da Operação Macabro.

A polícia conseguiu identificar o suspeito e ver os trajes usados na hora do ritual por meio de imagens de câmeras de segurança. Nas gravações (foto em destaque), o homem passa usando a capa logo depois de esquartejar e carbonizar o corpo.

Veja foto da vítima:

Antônio Carlos Pires de Lima

O Metrópoles teve acesso às fotos tiradas pela polícia no local do crime. As imagens mostram as paredes rabiscadas, desenhos e o cartaz da série de TV espanhola “Me Conte uma História”, de fantasia e terror.

Os policiais localizaram também os restos mortais da vítima: um fragmento da coluna vertebral e o fêmur carbonizados. O indiciado será apresentado à audiência de custódia.

Veja onde aconteceu o ritual: 

0

Veja o momento da prisão do acusado:

Últimas notícias