Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Gerente do Iges-DF é alvo de reclamações no MPDFT e GDF

A gestora responsável pela folha de pagamento ocupa cargo de livre nomeação. As manifestações relatam grosseria, arrogância e intimidação

atualizado 31/01/2020 12:23

IgesAllane Moraes/Especial para Metrópoles

A gerente de Cadastro e Folha de Pagamento do Iges-DF, Adriana Cooke, é alvo de uma reclamação feita no MPDFT e pelo menos quatro registradas na Ouvidoria do GDF.

As manifestações narram “grosseria, arrogância, intimidação” e ameaça de possíveis demissões por parte da gestora contra os colegas de trabalho. O assédio moral é citado em duas situações levadas à Ouvidoria e outra encaminhada ao MPDFT.

Os relatos, contudo, não detalham como os episódios ocorreram, nem dão nomes dos funcionários que teriam sido afetados. No Iges-DF, Adriana ocupa cargo de livre nomeação.

A reclamação recebida pelo MPDFT, em novembro de 2019, foi distribuída para uma das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde – o órgão continua acompanhando o caso. Na Ouvidoria do GDF, as manifestações foram registradas em dezembro do ano passado.

O que dizem

À coluna, Adriana disse que não tem conhecimento das reclamações e prefere não se manifestar.

O Iges-DF pontuou, por meio de nota, que informações sobre denúncias em apuração não podem ser divulgadas.

“Ressaltamos que o Iges-DF não admite qualquer tipo de conduta inadequada por parte de seus colaboradores, instaura procedimento de investigação preliminar para tais situações e adota eventuais providências cabíveis”, acrescentou.

Últimas notícias