Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

GDF publica edital de concurso para selecionar estudo de arquitetura do Museu da Bíblia

Os interessados em fazer o projeto do Museu Nacional da Bíblia devem apresentar documentação entre 15 de janeiro e 1º de março de 2021

atualizado 21/12/2020 20:01

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou, na noite desta segunda-feira (21/12), o edital do concurso público para selecionar estudo preliminar de arquitetura do Museu Nacional da Bíblia. Os detalhes constam em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF).

As propostas preliminares e os documentos de inscrição devem ser apresentados, em site específico para a seleção, entre os dias 15 de janeiro e 1º de março de 2021. O vencedor deve levar prêmio de R$ 122 mil. O resultado final está previsto para ser divulgado em 23 de março.

Segundo o edital, podem participar pessoas físicas ou jurídicas constituídas por profissionais diplomados, legalmente habilitados, devidamente cadastrados e em situação regular perante o conselho profissional de sua área de atuação, como Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), no caso de engenheiros civis. Os participantes devem morar no Brasil.

Confira, na íntegra, o edital:

Edital do Museu da Bíblia by Metropoles

Os projetos devem conter pelo menos os seguintes itens: memorial descritivo e justificativo; planta de implantação do projeto no terreno; plantas de todos os níveis e de cobertura; cortes e elevações em conformidade com o nível de estudo preliminar; perspectivas ou renderizações, entre outros.

De acordo com o estabelecido pelo GDF, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, os projetos serão julgados por uma comissão formada por cinco arquitetos. Entre os critérios para seleção, estão inovação, adequação às normas e sustentabilidade socioambiental.

O edital poderá ser impugnado por qualquer pessoa até as 18h do dia 14 de janeiro.

Na Justiça

A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) entrou na Justiça contra o projeto do GDF de construir o Museu da Bíblia. Em 30 de setembro, a 7ª Vara de Fazenda Pública de Brasília indeferiu o pedido para suspensão de eventuais obras e dos procedimentos licitatórios.

“Com R$ 80 milhões, o GDF poderia construir milhares de casas populares, postos de saúde, hospitais, creches e etc, atendendo toda a população, não apenas os ‘fiéis’ de determinadas crenças religiosas, ainda que majoritárias no espectro brasileiro, ressaltando que não é papel do Estado construir monumentos religiosos, em razão de manifesta vedação constitucional”, escreveu a Atea.

O GDF informou, à época, que o museu não seria um templo religioso, uma vez que a Bíblia é “patrimônio histórico da humanidade”.

0

Últimas notícias