Portugueses são estrelas no Brasil, mas o Benfica preferiu um alemão

Roger Schmidt, ex-PSV Eindhoven, desembarcou em Lisboa para consertar as lambanças deixadas por Jorge Jesus

atualizado 25/05/2022 8:38

Reprodução/A Bola

Depois que Jorge Jesus transformou o Flamengo numa máquina de conquistar títulos, na temporada 2019, os clubes brasileiros passaram a acreditar que os técnicos portugueses são os melhores do mundo.

Na sequência, o Palmeiras foi buscar Abel Ferreira, que faz outro trabalho extraordinário (bicampeão da Libertadores). O Botafogo, então, montado nos dólares de John Textor, trouxe Luiz Castro, outro lusitano para “vender seu peixe” por estas bandas.


Tudo isso sem falar que Jorge Jesus continua sendo um sonho de consumo de vários clubes, e que Carlos Carvalhal, que estava no Braga, também esteve na mira de outras equipes daqui.

Tem também o Paulo Sousa, no Flamengo, mas isso aí é assunto para longas discussões…

Mas, enquanto há essa verdadeira alucinação de brasileiros por técnicos do “além-mar”, o Benfica, um dos maiores clubes de Portugal, foi buscar um profissional na Alemanha para iniciar o que eles chamam de “nova era”.

Roger Schmidt, de 55 anos, ex-PSV Eindhoven-HOL, desembarcou nesta terça-feira (24/5) em Lisboa, e mostrou-se entusiasmado com o projeto. Entenda-se por “nova era”, algo que vai sobretudo consertar todas as lambanças deixadas por Jorge Jesus, que fez um péssimo trabalho no clube. “O Benfica quer começar já a virar a página”, diz o jornal A Bola”.

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias