metropoles.com

Popó fala sobre desafio de dublê de Vin Diesel: “Vou bater nele”

Junior Dublê fez uma pegadinha com o lutador para provocá-lo e substituir Naldo, que desistiu da luta de agosto e pode ser processado

atualizado

Compartilhar notícia

Instagram/Reprodução
Popó e Junior Dublê
1 de 1 Popó e Junior Dublê - Foto: Instagram/Reprodução

Parece que Naldo já tem um substituto para encarar Popó durante o Fight Music Show, em agosto: Junior Dublê, que troca de lugares com famosos nas cenas de ação mais arriscadas, como Vin Diesel. Depois que o cantor desistiu da luta, muitas foram as especulações e dúvidas de como ficaria o evento. E o pugilista foi desafiado cara a cara, durante uma pegadinha no aeroporto.

Tudo começou quando Popó estava em uma lanchonete e o desafiante o encarou, gritou com ele, cobrou uma resposta para suas mensagens nas redes sociais e ainda jogou água no seu rosto. Em um bate-papo exclusivo com esta colunista, o lutador contou como se sentiu e afirmou estar preparado para encarar o rival.

0

“Eu não sei direito como foi que ele apareceu lá. Não sei como é que eles fazem esses conteúdos não. Primeiro eu tomei um açaí, pedi uma água com gás e fiquei ali sentado na minha. E, aí, do nada ele veio tirando satisfação de por que eu não estava olhando os directs dele, que há muito tempo ele vem me desafiando, disse que sabia que Naldo ia arregar”, começou ele.

Em seguida, Popó revelou que Junior Dublê vai enfrentá-lo no ringue, substituindo o cantor: “E, nessa reclamação, não sei se foi uma pegadinha, ele jogou água em mim e falou que ia assinar o contrato, que quer lutar comigo de qualquer jeito. Acho que já até assinou, depois dessa”, contou.

O lutador relatou que aceitou o desafio na hora: “Falei pra ele: ‘eu aceito, cara, eu aceito. Já que o Naldo arregou. Você foi homem de aceitar e ele não foi, e tá no lugar dele, bora'”, lembrou, antes de completar: “Esse cara é louco, quer tomar porrada. Eu vou bater nele, certeza disso”, detonou.

Questionado sobre sua reação no momento da gravação, Popó disse que não sabe como teria reagido se não tivessem apartado: “Eu não sei se teria da minha parte agressão porque eu sou muito tranquilo, entendeu? Lutador de boxe tem um controle emocional muito grande, principalmente pra esse tipo de loucura, de provocação. Já fui sofri provocações piores e nunca fui de revidar”, recordou.

Mas contou que já estava preparado para a luta: “O homem é de momento, de ação e reação. Poderia, sim, se ele viesse pra cima de novo, até porque quando eu empurrei ele, já medi minha distância que, provavelmente, poderia dar um soco. Ou empurrei ele pra não tentar me dar um soco, já botei uma distância para que isso não acontecesse. Mas como eu tenho um controle muito grande, eu penso duas vezes, no processo que pode causar isso tudo e nos danos que eu posso causar em um cara desse. Porque se der um soco nele, ele desmaiar, bater a cabeça no chão, pode coisas piores”, esclareceu.

Mesmo com a provocação, Popó afirmou estar preparado para a luta, que acontece em agosto: “Independentemente de estar lutando com ele ou não agosto, estou sempre treinando todos os dias. Agora, eu vou intensificar mais ainda e bater nele”, disse.

Fontes ligadas ao evento revelaram para esta colunista que vos escreve que está apenas faltando detalhes burocráticos para que Junior Dublê se torne, oficialmente, o desafiante de Popó no Fight Music Show.

Processo contra Naldo

Popó relatou também que vai abrir um processo contra Naldo por conta de sua desistência, já que estava tudo organizado e definido para a luta: “O contrato já estava na mão dele, tudo certinho. Estou esperando o Mamá (Mamá Brito, CEO do Fight Music Show) voltar da viagem que ele fez com esposa para o México para definirmos como fazer, calcular as perdas e danos por conta da desistência e acionar um advogado”.

Ainda na conversa com a coluna, Popó afirmou que, ao contrário do que a Moranguinho afirmou, foi Naldo quem fez o desafio para a luta: “O Naldo só fez o que ele queria, né? Arranjar alguém pra pongar, pra subir, com mais uma mentira. Subiu, viu que a mentira dele encaixou, foi bem bolada e não aceitou mais. Aí, depois inventou que não tinha mais agenda pra treinar”, afirmou.

A justificativa, porém, não convenceu o pugilista: “Quando o Whindersson Nunes aceitou o nosso desafio, ele bloqueou a agenda dele, fez tudo pra se dedicar. E outra, foi Naldo que desafiou. Não fui eu quem desafiou Naldo. Então, ele que tinha que bloquear tudo, fazer tudo, porque foi um desafio dele. Eu não obriguei ninguém a lutar comigo, como a esposa dele falou, que eu estava querendo obrigar ele a lutar comigo. Não obriguei não, foi um desafio dele”, comentou.

E continuou: “A gente sabe que ele gosta de mentir pra subir, né? E foi mais uma mentira dele, alcançou o objetivo, pronto. O resto que se f*da, os outros que se lasquem. A programação foi feita de tudo, a vida dos outros lá, o emprego das pessoas, a empresa que tava fazendo toda estruturação, tava negociando televisão, tava negociando tudo, acabou por causa dele”.

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comFábia Oliveira

Você quer ficar por dentro da coluna Fábia Oliveira e receber notificações em tempo real?

Notificações