Carros em uma velocidade e precisão que você ainda não viu.

Gasolina do Centro-Oeste é a mais cara do país

Combustível foi comercializado, em média, a R$ 5,913 nos postos da região. No país, preço  avançou 45% nos últimos 12 meses

atualizado 07/06/2021 15:22

Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

Analistas do mercado financeiro estimam, em estudo divulgado nesta segunda-feira (7), que a inflação de 2021 será de 5,44%. Mas pelo menos em relação aos combustíveis, a previsão é uma ilusão: o último Índice de Preços Ticket Log (IPTL) mostra que os preços médios da gasolina e do etanol em todo o Brasil voltaram a avançar em maio, em relação ao mês anterior. 

Na comparação com o mesmo período do ano passado, a gasolina está 44,77% mais cara, e foi vendida nos postos a R$ 5,798. Já o etanol avançou 50,40% nos últimos 12 meses e foi encontrado a R$ 4,822.

“No início de maio, o cenário apontava ser de alta, o que foi comprovado com os valores médios por litros registrados ao considerar todo o mês. O preço médio da gasolina avançou 1,73% em relação a abril, e o etanol apresentou alta de 5,64%”, analisa Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

A gasolina mais barata e a mais cara do país foram encontradas no Norte. No Amapá, o combustível foi comercializado pelo menor preço médio a R$ 5,318. Já no Acre, o valor mais alto, a R$ 6,325, após aumento nos postos acreanos de 1,09%. O Amazonas registrou a maior redução nos preços, de 2,46% na comparação com abril.

O maior aumento de preços da gasolina em maio foi registrado em Santa Catarina: 3,97%. O Rio Grande do Sul apresentou o etanol mais caro do país, a R$ 5,450 – valor médio nos postos após alta de 3,18%.

Em São Paulo, o etanol apresentou o aumento mais significativo: 13,54%, com o combustível comercializado a R$ 4,152 no estado. Já a maior redução no preço médio por litro foi registrada no Acre, de 1,28%. O menor valor, por sua vez, esteve em Mato Grosso, onde o etanol foi encontrado a R$ 4,134.

No recorte entre regiões, tanto a gasolina quanto o etanol avançaram em todas elas. A região Sul registrou o maior aumento no preço médio da gasolina, de 3,06%, mas também o menor valor por litro, de R$ 5,598.

O combustível mais caro foi encontrado no Centro-Oeste, a R$ 5,913. Em contrapartida, o litro do etanol vendido nos postos da região – a R$ 4,530 foi – o mais barato do território nacional, mesmo após alta de 6,04% em relação a abril. 

“Ainda que o Centro-Oeste tenha apresentado a média mais baixa para o etanol, quando comparado na relação 70/30, o combustível só compensa para os consumidores do Mato Grosso. Os motoristas que abastecem em Goiás, no Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul podem optar pela gasolina como opção mais econômica”, aponta Pina. 

O etanol de maior valor médio por litro foi comercializado pelos postos do Sul. O aumento de preços mais significativo foi registrado no Sudeste, de 8,96%.

O diesel e o diesel S-10 foram encontrados pelo maior preço médio nos postos mato-grossenses. O tipo comum foi comercializado a R$ 4,819 o litro, e o tipo S-10, a R$ 4,989. Ambos registraram altas em relação a abril, de 6,26% e 6,49%, respectivamente. 

Já em Goiás, o litro do diesel foi vendido com a menor média entre os estados, a R$ 4,661. No Mato Grosso do Sul, as bombas marcaram o preço mais barato para o tipo S-10, comercializado a R$ 4,731.


Sobre o IPTL 

É um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.


 

Últimas notícias