*
 
 

Há alguns meses, foi criado no YouTube o canal Eu Leio LGBT, apresentado por Felipe Cabral, mais conhecido por ser o idealizador dos curtas “Gaydar”, “Rótulo” e “Eu Aceito”.

No canal, que sempre tem vídeos novos às terças e quintas, Felipe apresenta um livro que ele gosta a partir do tema estabelecido para cada mês. Nas quintas-feiras, é dia do quadro LGBTCine, em que ele fala de algum filme. Muitas vezes rola a presença de convidados.

Se a produção for nacional, às vezes pode ser o diretor, um ator ou algum amigo que também admira a obra escolhida.

Formado em jornalismo e vindo de uma carreira de cursos de interpretação, Felipe já tinha uma relação com as câmeras. Seus três curtas são estrelados por ele (mais ou menos como faz o diretor canadense Xavier Dolan) e estão sempre conquistando prêmios nos festivais, principalmente os de voto popular.

Curioso saber que ele nunca teve uma formação específica em como fazer cinema, a não ser de interpretação. Mesmo assim, contando com o apoio dos amigos, arriscou a realizar seus filmes. Por causa deles, acabou trabalhando como colaborador da novela das 7 “Totalmente Demais” e na 4ª e 5ª temporadas do “Vai Que Cola”.

Aliás, foi nesse espaço que surgiu a vontade de fazer o canal, entre as temporadas do sitcom. Assim como em seus filmes, Felipe faz tudo sozinho: seleciona o livro, apresenta, edita, posta, etc.

Ele afirma que não faz isso com objetivo de se tornar youtuber ou digital influencer. Que o canal é para dar vazão a uma vontade sua e para tratar de um assunto que ele considera importante. Afirma também que, se no final, tiver despertado o interesse de alguém em ler o livro, ver o filme, ou apenas pensar um pouco mais sobre um assunto, já terá valido o trabalho.

Tanto é que, diferentemente da maioria dos canais, seus vídeos variam de 10 a 40 minutos. Isso poderia afastar espectadores, porém ele considera mais importante o conteúdo apresentado, sobretudo pelos seus convidados."

Felipe, enquanto edita os próximos vídeos, faz as malas para apresentar em Cannes seu novo curta, “Você”. Pela primeira vez, uma dramédia – já que os outros três eram declaradamente comédias. Ele também revelou que leva na bagagem toda a esperança de cruzar com Pedro Almodóvar, que este ano presidirá o júri.

Seu curta não será apresentado numa mostra competitiva, porém nada impede de que seus caminhos se cruzem em um tapete vermelho, uma mesa de bar ou na fila do banheiro. Da última vez, ele perdeu a chance de ver o Woody Allen exatamente por uma vontade de fazer xixi na hora errada. Um erro que não deve se repetir esse ano – assim espera.

O canal Eu Leio LGBT está nas principais redes sociais e é mais uma oportunidade de conhecer a produção cultural feita por/para nós.



 


lgbtyoutubegays