*
 
 

Viver em função de aprender mecanicamente os conteúdos cobrados nas provas é muito pouco para qualquer concurseiro, apesar de ser, por si só, um trabalho árduo. Está mais do que provado que a leitura de obras voltadas para o autoconhecimento colabora para uma vida equilibrada e uma mente ativa, características que ajudam os candidatos a serem aprovados mais rápido.

O caminho é longo, não há o que se negar, entretanto, ele pode ser encurtado significativamente quando determinadas competências são exploradas. Ao invés de investir aleatoriamente no sistema de tentativa e erro, a coluna Vaga Garantida de hoje traz uma lista de livros que todo concurseiro deve ler para desenvolver habilidades de organização, produtividade, autocompaixão, proatividade, determinação, clareza, inteligência emocional e persistência.

Aqui não há uma preocupação com a ordem da leitura, mas, sim, com o estudo de cada obra. Isso quer dizer que somente aplicando o aprendizado será possível aproveitar os benefícios dos ensinamentos aprendizados. Dito isso, a dúvida é: quando encaixar leituras foram do edital diante de uma rotina atribulada e densa? A resposta tem a ver com a percepção de que se trata de um investimento em autoconhecimento e, na prática, basta 30 minutos por dia – aquele pedaço do tempo que se passa nas redes sociais.

Confira a lista de 4 livros recomendados e o que esperar de cada um:

A sutil arte de ligar o foda-se (Mark Manson, Ed. Intrínseca)

Com título instigante e mais de 250 mil exemplares vendidos no Brasil, o autor Mark Manson, propõe a desconstrução do que é o sucesso e a felicidade e de como se chega a eles. Para ele, o mundo ideal sem problemas simplesmente não existe, propõe que o leitor pare de buscar por esse caminho e se ocupe de fazer o que é capaz de fazer da melhor maneira possível.

Apesar de categorizado como autoajuda, tem uma linguagem direta, crua e bastante realista, o que facilita a fluidez da leitura e a transmissão da mensagem. É uma viagem à vida real, cheia de conflitos, questionamentos, pressões e derrotas que, por se só, não podem ser determinantes para um plano bem-sucedido. Para o concurseiro, sua leitura pode ter um caráter de libertação das inúmeras amarras relacionadas à obrigação do sucesso imediato e do sacrifício desmedido. Ao longo dos nove capítulos, Manson, apresenta respostas rápidas e claras para assuntos tidos como completos e desconfortáveis.

Afinal, ninguém é feliz o tempo todo e está tudo bem ser assim.

Produtividade para quem quer mais tempo (Gerônimo Theml, Ed. Gente)


Objetivo, o livro do coach Gerônimo Theml propõe uma reflexão sobre o uso do tempo com qualidade e ações práticas imediatas. Uma das sugestões mais interessantes é a propostas de dividir a semana em blocos de atividades, otimizando a gestão das tarefas. A ideia é ser mais produtivo sem ter que se esforçar mais.

Boa parte da obra explora as nove “verdades libertadoras da produtividade”, entre elas, o conceito de que estar ocupado não é produzir e que as tarefas nunca acabam. O público-alvo são empreendedores e profissionais autônomos, entretanto, os concurseiros que se aventurarem na leitura encontrarão sugestões simples e fáceis de aplicar para criar mais tempo nas agendas e conseguir equilibrar suas demandas de vida e de estudo.

A coragem de ser imperfeito (Brené Brown, Ed. Sextante)


Brené Brown ficou mundialmente famosa por suas falas no TED, que contabilizam mais de 25 milhões de visualizações. Ela pesquisa sobre temas desconfortáveis: vergonha, vulnerabilidade, medo e imperfeição. Características que aterrorizam muitas pessoas e também os concurseiros. Nesse livro, a autora explora o valor de viver as incertezas sem perder o eixo e sem ter medo de se expor emocionalmente.

Para ela, acolher a própria vulnerabilidade é o caminho para acolher os próprios sentimentos e, assim, encontrar meios de viver de maneira mais leve e equilibrada. Ao trabalhar com o sensação generalizada de não ser bom o bastante e viver em função das “imperfeições” afasta qualquer um do sucesso e da felicidade. Sua reflexão é recheada de sugestões para uma mudança de mentalidade e de atitude, ótimas para os concurseiros que se sentem sufocados por tanto auto pressão e culpa.

Essencialismo (Greg McKeown, Ed. Sextante)

Ainda sob a perspectiva da eficiência, ou seja, fazer mais com menos, o autor Greg McKeow traça o perfil do essencialista. Tratado como se fosse algo próximo a uma filosofia de vida, o essencialismo é um método para identificar o que é vital e eliminar todo o resto. Estabelecer prioridades para a vida, os relacionamentos, o trabalho – e, no caso dos futuros servidores, facilmente aplicável aos estudos.

Um dos pontos cruciais do livro é não tomar qualquer decisão aleatoriamente, mas propositada e direcionada a partir da descoberta do que é realmente importante para alcançar os objetivos desejados. Isso é feito sob a perspectiva carinhosa e equilibrada, com autogestão e autonomia, habilidades que impulsionam a realização de qualquer projeto.

Todos os livros listados prezam por uma linguagem leve e um olhar prático sobre os temas propostos. Atributos que transformam a leitura em momentos de motivação e satisfação, além de poder ótimas opções de descanso e lazer.



 


vaga garantida